Felipe Resk/Estadão
Felipe Resk/Estadão

Com adesivo de 'Fora Temer', Suplicy é tietado na Parada LGBT

Apesar de protesto, ex-senador disse que respeita o presidente em exercício; o petista também defendeu a importância do evento

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

29 Maio 2016 | 15h24

SÃO PAULO - Com um adesivo de "Fora Temer" colado na camisa, o ex-senador e ex-secretário de Direitos Humanos de São Paulo Eduardo Suplicy (PT) foi tietado pelo público da Parada LGBT, na Avenida Paulista, na região central da capital. Os ativistas pedem para tirar foto e falar com o político. 

"Chegando aqui, as pessoas puseram o adesivo em mim", afirma Suplicy. "Sempre tive o maior respeito pelo Michel Temer, sempre dialoguei com ele, que também já me recebeu."

No ato, Suplicy se manifestou contra o processo de impeachment contra a presidente afastada, Dilma Rousseff (PT). "A presidenta não cometeu qualquer crime de responsabilidade, não agiu de má fé nem teve enriquecimento ilícito. Ela precisa voltar da maneira mais justa possível", disse.

Suplicy afirmou que já participou de outras Paradas e que percebe "apoio crescente" ao evento. "É um momento de ação e respeito mútuo." Outros políticos também participam do ato: os deputados federais Jean Willys (PSOL) e  Orlando Silva (PCdoB), além de Nabil Bonduki, candidato a vereador em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.