Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Com 21 mil casos e 12 mortes, Rio Preto assume liderança em dengue em São Paulo

Em todo o Estado, até 15 de maio, eram 158.151 casos e 83 mortes, conforme a pasta estadual da saúde

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2019 | 15h28

SOROCABA – A Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, confirmou nesta sexta-feira, 7,  a 12ª morte por dengue na cidade, este ano. A vítima é uma idosa de 66 anos que morreu no último dia 10.

O município atingiu 21.836 casos confirmados da doença e atingiu a liderança em número absoluto de casos no país. Rio Preto, que ainda tem 3.943 casos em investigação, ultrapassou Bauru, também no interior, que tem 19.993 casos, mas um número maior de mortes: 21 óbitos confirmados. 

As duas cidades registram as piores epidemias dos últimos anos. Apesar da chegada do frio, as mortes por dengue continuam sendo confirmadas no interior. Em todo o Estado, até 15 de maio, eram 158.151 casos e 83 mortes, conforme a pasta estadual da saúde.

Em Campinas, com a confirmação da morte de um homem de 55 anos pelo vírus, o número de óbitos subiu para quatro, este ano. A cidade é a terceira em número de casos, com 18.515 confirmados na última segunda-feira, 3. 

Em Hortolândia, a Vigilância Epidemiológica confirmou nesta sexta a morte de um adolescente de 15 anos por dengue. O garoto morava no Jardim Nova Hortolândia e tinha boa saúde. Ele foi infectado pelo sorotipo 2 da doença. O município contabiliza 439 confirmados e 1.431 em investigação.

A Secretaria Municipal de Saúde de Rio Claro também confirmou a primeira morte por dengue no ano. A vítima, uma jovem de 24 anos, contraiu a doença na segunda quinzena de maio. A cidade tem 519 casos confirmados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.