Colisão mata policial em viatura e presa foge

Um policial civil morreu e outro ficou ferido após a viatura onde estavam colidir com um carro à 0h15 de ontem, no cruzamento das Avenidas Mercúrio e do Estado, próximo do Mercado Municipal, no centro de São Paulo.

GISELE TAMAMAR, JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

05 Março 2012 | 03h03

O condutor do Gol, o metalúrgico Julio Cesar de Oliveira Brossi, de 37 anos, foi indiciado por lesão corporal e homicídio doloso (quando há intenção de matar) por ter ingerido bebida alcoólica acima do permitido, segundo a polícia. Três presos estavam na viatura e uma presa fugiu do local.

A viatura transportava os presos Maciel Bruno Fernandes, Bruno Henrique Ramos e Adriani de Souza da 1.ª Central de Flagrantes (centro) para as carceragens do 2.º Distrito Policial (Bom Retiro) e 97.º DP (Americanópolis), quando colidiu com o veículo.

O policial João Garcia de Souza, de 50 anos, morreu no local. O outro policial, Mauricio Feix da Silva, ficou ferido e foi encaminhado para o Pronto-Socorro Santa Isabel, em Santa Cecília, também no centro.

Testemunhas relataram à polícia que a sirene da viatura estava ligada no momento da colisão. Ao passar pelo teste do bafômetro, foi constatado que o condutor do Gol apresentava 10,6 decigramas de álcool por litro de sangue, superior ao limite de 6 decigramas estabelecido pelo Código de Trânsito Brasileiro. Por dirigir embriagado e acima do limite de velocidade, o metalúrgico assumiu o risco de causar morte e foi indiciado por lesão corporal e homicídio doloso.

Os presos Maciel Bruno e Bruno Henrique ficaram feridos, foram encaminhados para o Pronto-Socorro Vergueiro e reconduzidos para a Central de Flagrantes. Adriani fugiu após o acidente. O caso foi registrado no 8.º DP (Brás/Belém).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.