Coleção rara do marchand vai abrir museu do Rio

Desfalcada, a coleção deixará o apartamento de Jean Boghici nos próximos meses para a exposição inaugural do Museu de Arte do Rio (MAR). Marcada inicialmente para daqui a um mês, a mostra, chamada O Colecionador por causa do caráter único desse galerista e marchand para a arte brasileira, já havia sido transferida para o dia 15 de novembro, por causa de atrasos nas obras do Cais do Porto, onde fica o MAR. Está mantida.

O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2012 | 03h05

"Quando se perde um patrimônio que, apesar de pessoal, é nacional também, nenhuma notícia é tão boa. São patrimônios do Jean e do País. No entanto, muita coisa se preservou", disse Leonel Kaz, o curador. "Tanto é que essa exposição ia revelar pela primeira vez esse conjunto extraordinário que o Jean reuniu durante 50 anos, e isso vai ser mostrado. As peças que se foram serão homenageadas."

Todas estarão no catálogo já preparado, de 250 páginas. A ideia é "reproduzir o clima da sala de estar de Boghici". O MAR verá 160 peças de seu acervo. Itens queimados, de artistas como Antonio Dias (presente em quantidade na coleção), poderão ser trocados por outros. /ROBERTA PENNAFORT e FELIPE WERNECK

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.