Cobrador de ônibus leva tiro de fuzil na Marginal do Pinheiros

Ele foi atingido durante perseguição; criminosos haviam acabado de roubar casa em Pinheiros

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

23 Julho 2014 | 23h03

SÃO PAULO - Um cobrador de ônibus de 66 anos foi ferido na manhã desta quarta-feira, 23, quando o veículo no qual ele trabalhava foi atingido por um tiro de fuzil disparado por criminosos que fugiam da polícia na Marginal do Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Severino Pereira da Silva foi baleado no abdome e teve de passar por cirurgia.

O crime aconteceu às 8h30, na frente do Shopping Villa-Lobos. Durante um patrulhamento, policiais militares foram informados que cinco pessoas haviam assaltado uma casa na região do Alto de Pinheiros e fugido em um carro roubado. A viatura perseguiu os assaltantes pela Marginal, no sentido Rodovia Castelo Branco.

O carro em que os suspeitos estavam acabou batendo em outro veículo. Segundo a Polícia Militar, obrigados a descer, os ladrões atiraram na direção dos policiais, mas acertaram o coletivo, que faz a linha intermunicipal 211, entre a Vila Menck, em Osasco, e Pinheiros, na zona oeste. Nenhum policial ficou ferido nem a viatura foi alvejada. 

Enquanto os policiais prestavam os primeiros socorros à vítima, os assaltantes roubaram outro carro e continuaram a fuga. O último veículo foi abandonado na altura da Ponte do Piqueri, na zona norte de São Paulo.

Segundo a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), responsável pelas linhas intermunicipais de ônibus, o cobrador contratado pela concessionária Anhanguera foi levado para o Hospital das Clínicas. Segundo a instituição, a cirurgia de Silva começou ao meio-dia e, até as 20 horas, ainda não havia terminado. O hospital não soube informar o estado de saúde da vítima. 

Violência. No início deste mês, um suspeito morreu e duas vítimas de assalto ficaram feridas durante um tiroteio entre dois assaltantes e um policial militar de folga na Marginal do Pinheiros. Dois ladrões armados, cada um em uma moto, aproveitavam o trânsito antes do jogo entre Brasil e Colômbia pela Copa do Mundo, no dia 4, para fazer um arrastão na via.

Após assaltar três pessoas em um Renault Logan (e ferir duas das vítimas), eles se dirigiram ao carro do PM. Ao ser abordado, o policial atirou contra o criminoso que o abordou pela janela do motorista. Com ele, a Polícia Militar encontrou um revólver calibre 38. 

Em maio, outra perseguição policial que teve até apoio do helicóptero Águia da PM na Marginal do Pinheiros, perto da Ponte Eusébio Matoso, acabou com uma morte e dois feridos. Na ocasião, policiais militares haviam abordado os criminosos em um posto na Marginal do Tietê, em Santana, na zona norte, quando dois assaltantes roubaram um Ford Ranger. 

Mais conteúdo sobre:
Marginal do Pinheiros São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.