Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Clube do Choro reabre Teatro Artur de Azevedo, na Mooca

Após 3 anos de obras e investimento de R$ 7,8 mi, local retoma nesta terça-feira a agenda cultural e será sede do grupo musical

Edison Veiga, O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2015 | 04h30

SÃO PAULO - Depois de três anos de obras e R$ 7,8 milhões de investimentos, o Teatro Artur de Azevedo, da Mooca, reabre suas portas nesta terça-feira, 18. Com uma novidade histórica: o espaço cultural será a sede do Clube do Choro, recriação de grupo que viveu seu auge nos anos 1980, quando reunia centenas de pessoas todas as semanas na Rua João Moura, em Pinheiros.

“Estamos unindo dois elementos tradicionais da cultura da cidade: o Teatro Artur de Azevedo e o Clube do Choro”, comenta o secretário municipal de Cultura, Nabil Georges Bonduki. “Claro que o teatro continuará sendo multilinguagem, com programação de artes cênicas, música, dança... Mas as rodas de choro, ao menos uma vez por semana, darão a ele uma vida própria.”

As rodas, abertas a quaisquer músicos do gênero da cidade, devem acontecer todo sábado, a partir das 18h. Integram o Clube do Choro cerca de 300 músicos. “Estamos nos organizando para uma série de atividades também de formação, com concertos didáticos a alunos de escolas públicas da região”, antecipa o músico Yves Finzetto, um dos chorões.

A ideia de que o Artur de Azevedo abrigasse o Clube surgiu no início do ano, em conversa dos músicos com o secretário Bonduki e o prefeito Fernando Haddad (PT). “São Paulo tem a maior cena de choro do Brasil e não contava com um clube do gênero”, justifica Finzetto. “Produzimos um choro contemporâneo, mas sem tirar o pé da tradição.”

História. Inaugurado em 1952, o Teatro Artur de Azevedo tem projeto original do arquiteto Roberto Tibau (1924-2003) e é tombado pelo Conpresp, o órgão municipal de proteção ao patrimônio, como exemplo de arquitetura modernista. A reforma foi feita com projeto da arquiteta Silvana Santopaolo, do Gerenciamento Técnico de Obras da Secretaria de Cultura. O espaço do lugar continua a ter capacidade para 349 lugares.

Com a reabertura, o local também passa a incorporar os termos “municipal” e “Mooca”, oficialmente, ao nome, tornando-se Teatro Municipal da Mooca Artur de Azevedo. “Aos poucos, queremos fazer o mesmo com os demais equipamentos culturais”, adianta Bonduki. “Acreditamos que ficará mais fácil para o cidadão caracterizar melhor a rede do que é público e por bairro.”

Programação

18.08 | TERÇA - Solenidade de Reabertura com apresentações de rodas de choro

21.08 | SEXTA

21h CLUBE DO CHORO | IZAÍAS E SEUS CHORÕES APRESENTAM "CHORANDO EM SÃO PAULO"

Show: "Chorando São Paulo". Com os fundadores do grupo, Izaías Bueno de Almeida (bandolim) e Israel 7 Cordas (violão), além de Marco Bailão (violão 6 cordas), Getúlio Ribeiro (cavaquinho) e Allan Gaia Pio (pandeiro). Oriundo do Conjunto Atlântico de Antônio Dauria, um dos preferidos do mestre Jacob do Bandolim, Izaías e Seus Chorões é hoje o mais antigo grupo de chorinho em atividade em São Paulo. Neste show, apresenta músicas autorais e de compositores de várias épocas.

Confira a programação para este mês:

22.08 | SÁBADO

21h CLUBE DO CHORO | ANDRÉ PARISI QUINTETO APRESENTA FEELING BRASILEIRO

Show: "Feeling brasileiro".

Este show é continuação de um caminho autoral que Parisi trilha há mais de uma década com seu conjunto, antes denominado Língua Brasileira. O artista também assina os arranjos do repertório, composto por valsas, choros lentos, maxixes e choros modernos.

23.08 | DOMINGO

19h CLUBE DO CHORO | BANDINHA POPULAR INTERPRETA LINA PESCE

Show em homenagem à compositora paulista Lina Pesce (Magdalena Pesce Vitale). Criada em 2011 pelo músico, arranjador e produtor Paulo Serau, a banda apresenta os primeiros gêneros musicais brasileiros, como choro e maxixe, além de polca, valsa, baião e marcha. Neste show, o grupo destaca a flauta para homenagear a compositora Lina Pesce, conhecida no universo do choro por suas obras com nomes de pássaros, como "Bem te vi atrevido", "Canarinho gracioso" e "Corruira saltitante".

28.08 | SEXTA

21h SHOW ÂNGELA MARIA & CAUBY PEIXOTO - REENCONTRO

Show: "Reencontro". Dir. musical: Ronaldo Rayol. Amigos e companheiros de palco de longa data, Angela e Cauby cantam, acompanhados por uma banda, músicas que os consagraram em seus mais de 60 anos de carreira. No repertório, estão sucessos como "O mundo é um moinho", de Cartola, "Como é grande meu amor por você", de Roberto e Erasmo Carlos, "Babalu", de Margarita Lecuona, e "Conceição", de Nelson Souto e Antonio Carlos de Sousa e Silva.

29.08 | SÁBADO

21h SHOW MORAES MOREIRA

Com mais de 40 discos gravados e quase 500 composições escritas, Moraes Moreira, ex-integrante do grupo Novos Baianos, apresenta sucessos que marcaram sua trajetória artística, iniciada nos anos 1970, entre eles, "Preta pretinha", e canções do último CD, "Revolta dos ritmos", ganhador do Prêmio da Música Brasileira de 2013.

30.08 | DOMINGO

19h00 SHOW FILIPE CATTO CANTA CÁSSIA ELLER

Show em homenagem a Cássia Eller. Nesta apresentação em homenagem à cantora Cássia Eller, Catto relembra músicas como "Malandragem", de Cazuza e Frejat, "Segundo Sol", de Nando Reis, "E.C.T.", de Nando Reis, Marisa Monte e Carlinhos Brown, e "Non, je ne regrette rien", de Édith Piaf, interpretada por Cássia em seu "Acústico MTV" (2001).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.