Clichês de carnaval

Embora para muitos telespectadores o carnaval só comece mesmo pra valer no sábado seguinte à Quarta-Feira de Cinzas, quando o Datena transmite pela Band o Desfile das Campeãs na Marquês de Sapucaí, a brincadeira de pagar mico na narração ao vivo da festa já está no ar. Foi oficialmente inaugurada ontem à noite por Cleber Machado, anunciando a entrada da Unidos do Peruche na passarela do Anhembi. Estava, enfim, aberta a temporada de frases feitas sobre o samba no pé em comunidades de tradições carnavalescas e adjacências.

, O Estado de S.Paulo

05 Março 2011 | 00h00

À bênção "tia" Leci Brandão, que consagrou um gênero de comentário no qual é até hoje imbatível. Ou, pelo menos, fica sempre pior na boca dos outros. Espera só para ouvir, na madrugada de segunda, o Luiz Roberto explicando a batida do surdo da Mangueira como faz com a lei do impedimento em dia de jogo de futebol. A Verde e Rosa sempre entra como um gol na avenida.

Sem querer dar ideia que possa desagradar a uns e outros, me vem agora à cabeça o seguinte: se, na Globo, narração de desfiles de escolas de samba é osso do ofício de locutor esportivo, por que diabos não tem vaga pro Galvão Bueno nesse time? É carnaval, gente!

Pezinho-frio

Torcedor é tudo igual! Imagina que os do Santos andam especulando por aí se as coisas não teriam se complicado na Vila Belmiro depois que o meia Elano começou a namorar a atriz Nivea Stelmann. Pode?

Estaiada nunca mais!

Geraldo Alckmin vai construir a ponte Santos-Guarujá sem aproveitar o projeto cuja maquete José Serra inaugurou em 2010. Nada pessoal! Os tucanos cismaram que ponte estaiada dá azar. De fato, depois que inauguraram aquela sobre o Rio Pinheiros, as enchentes em São Paulo pioraram muito.

Nada a ver

A campanha institucional que, no Rio, diz a quem faz xixi na rua que "agora só falta abanar o rabinho" é, decerto, coisa de publicitário ruim da cabeça ou doente do pé. Todo mundo abana o rabinho no carnaval, caramba! Só falta querer proibir isso também.

Agenda positiva

Graças a Deus, o atropelador de bicicletas de Porto Alegre não mora no Rio ou em Salvador. Imagina o estrago que um cara desses não faria atrás de um trio elétrico!

É assim que se faz

Tiririca vem aprendendo rápido o que faz o baixo clero na Câmara dos Deputados. Já está fazendo nada direitinho! Falta ainda dar um jeito de desaparecer da mídia. O que também não será difícil, se continuar levando a coisa a sério.

Começa assim

A Prefeitura de São Paulo está estudando a possibilidade de construir uma cobertura no sambódromo do Anhembi. Se der certo em dia de temporal, a ideia é estender o projeto para o resto da cidade.

Junto!

O ministro Carlos Lupi está inteiramente adestrado. Repara só!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.