Circulação de ônibus deve ser de 90% da frota em greves em SP

Determinação é do Tribunal Regional do Trabalho; em caso de descumprimento multa pode ser de R$ 200 mil

Elvis Pereira, estadao.com.br

08 de maio de 2008 | 21h45

Durante manifestações de motoristas, as empresas de ônibus terão de manter a circulação de 90% da frota em horários de pico, das 6 às 10 horas e entre 17 e 20 horas, e de 80% nos demais períodos. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes (SMT) de São Paulo, a determinação consta em liminar concedida pela vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, desembargadora Wilma Nogueira de Araújo Vaz da Silva, nesta quinta-feira, 8.  De acordo com a SMT, a medida visa preservar o atendimento à população. Em caso de desrespeito à decisão, empregados e empregadores poderão ser multados em R$ 200 mil por dia. O valor será revertido a hospitais universitários da capital. A secretaria disse que o sindicato da categoria "se comprometeu a não tomar nenhuma medida sem prévio conhecimento do Tribunal, com tempo hábil para tomar providências necessárias para evitar contratempos à população". Para as 10 horas desta sexta-feira, 9, foi marcada uma reunião entre a Assessoria Econômica do Tribunal e o Sindicato dos Motoristas para o detalhamento de providências em relação à negociação de reajuste salarial e o agendamento de data de nova audiência.

Tudo o que sabemos sobre:
grevemotoristasSMTTRT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.