Cinza de vulcão chega ao RS e voos são suspensos

Nuvem foi visível em Porto Alegre e no litoral de Santa Catarina durante boa parte do dia; fuligem cobriu carros e casas em Canela e Gramado

ELDER OGLIARI / PORTO ALEGRE, PRISCILA TRINDADE, O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2011 | 03h05

As cinzas do vulcão chileno Puyehue chegaram ao Rio Grande do Sul e provocaram o cancelamento de 42 voos no Aeroporto Salgado Filho, ontem. A nuvem foi visível em Porto Alegre e região metropolitana, na serra do nordeste e no litoral norte do Estado durante boa parte do dia. Finas camadas de fuligem cobriram carros e casas em Canela, Gramado, Canoas, Osório e Xangri-Lá.

Segundo a Metsul Meteorologia, a nuvem foi percebida também no litoral de Santa Catarina e deve permanecer sobre o País hoje. Os meteorologistas afirmam que desde 1993 não era registrada uma alteração climática tão significativa relacionada a um vulcão.

O Centro Estadual da Vigilância em Saúde do Rio Grande do Sul fez um alerta sobre a presença das cinzas no ar. Embora a situação não seja considerada grave, a Secretaria da Saúde do Estado alerta que pessoas mais vulneráveis, como crianças e idosos, estão mais suscetíveis a desenvolver problemas respiratórios e orienta que os moradores mantenham-se hidratados.

Voos. O Aeroporto Salgado Filho não interrompeu suas atividades, mas operou por instrumentos durante boa parte do dia, sobretudo quando a visibilidade horizontal caiu de 10 mil para 5 mil metros. Mesmo assim, algumas companhias optaram por cancelar seus voos.

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), 21 saídas e 21 chegadas foram canceladas entre a meia-noite e às 18 horas de ontem. No início da noite, todas as companhias estavam confirmando seus voos.

A maioria dos voos cancelados foi da Azul e da TAM. Esta última suspendeu, ao todo, 12 voos em todo o País, mas já retomou as operações no Sul. A companhia afirma que, como as condições meteorológicas e a atividade do vulcão estão mudando constantemente, continua analisando as informações disponíveis sobre a densidade e o deslocamento da nuvem de cinzas. A Gol manteve suas operações.

GOL. CENTRAL DE RELACIONAMENTO: 0300-115-2121 (BRASIL); 0810-266-3232 (ARGENTINA) e 598-2403-8002 (URUGUAI). TAM. BRASIL: 4002-5700 (CAPITAIS) e 0800-570-5700 (DEMAIS LOCALIDADES); 0-810-333-3333 (ARGENTINA); 56-2-6767-900 (CHILE); 595-21-659-5000 (PARAGUAI) E 000-4019-0223 (URUGUAI).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.