Cinco são presos por prática de 'saidinha de banco' na zona norte

Esquema conta também com olheiros dentro das agências e equipes de ataque utilizando motos e veículos de fuga equipados de compartimentos secretos

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

02 de junho de 2010 | 15h15

SÃO PAULO - Cinco homens foram presos na tarde desta terça-feira, 1, no bairro de Água Fria, na zona norte de São Paulo, suspeitos de integrarem um grupo especializado de ataque a clientes de bancos, conhecida como "saidinha de banco".

 

Eles foram detidos após um mês de investigações, quando repartiam R$ 12.600,00. Entre os itens utilizados nas ações estava a instalação de um compartimento secreto no painel do veículo para acomodar armas. Um revólver estava guardado no dispositivo.

 

As investigações revelaram que os acusados marcavam reuniões todas as tardes em uma loja de venda de acessórios automotivos na avenida Coronel Sezefredo Fagundes. O objetivo era dividir a "féria" do dia obtida nos ataques aos correntistas.

 

Os policiais flagraram quando o motoboy Allan Lucio Marçal da Silva, de 19 anos, o estudante Paulo dos Reis Corregiari, de 23, o ajudante Jadson Gomes do Nascimento, de 37, e os comerciantes Elias Pereira Martinelli, de 24, e Ricardo Silveira Martin, de37, chegaram ao local utilizando um Ford Fiesta e uma moto Honda Falcon.

 

Os policiais realizaram a vistoria no Fiesta e localizaram um revólver calibre 38, que tinha a numeração raspada. O carro está no nome de Corregiari. Os cinco foram autuados por formação de quadrilha, além do porte de arma.

 

Segundo a polícia, o esquema conta com olheiros dentro das agências e equipes de ataque utilizando motos e veículos de fuga equipados de compartimentos secretos caso ocorra abordagens após os roubos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.