Cinco são baleados e 2 morrem na região do Grajaú

Em 4 casos diferentes, cinco pessoas foram baleadas no bairro, que está ocalizado no extremo sul da cidade

Ricardo Valota, da Central de Notícias,

07 Janeiro 2010 | 04h06

Cinco pessoas foram baleadas, sendo que duas acabaram morrendo, na noite desta quarta-feira, 6, em quatro casos distintos de violência, na região do Grajaú, zona sul de São Paulo.

 

Os namorados Luciana de Jesus, de 17 anos, e Júlio César Santos, 18 foram baleados pelo padrasto da garota, Railson Luiz da Silva, de 42 anos, após o rapaz intervir numa tentativa de Ailson agarrar a enteada. O caso ocorreu na Rua José Diogo Abadiano, no Jardim Moraes Prado. O autor dos disparos segue foragido. Luciana e o namorado foram levados para o Hospital Geral do Grajaú, onde ela morreu e o rapaz segue internado. O caso foi registrado no 85º Distrito Policial, do Jardim Mirna.

 

O taxista Ailton Cerqueira dos Santos foi morto a tiros no Jardim Guaembu ao ser abordados por supostos assaltantes na saída de uma padaria, na Rua Aristóteles, no momento em que entrava sem seu Honda Fit branco. A dupla, segundo testemunhas, estava em uma moto, que teve o número da placa anotada. Não se sabe ainda se Ailton reagiu, mas acabou baleado e morreu no pronto-socorro do Grajaú. Aparentemente nada foi levado da vítima. O caso foi registrado no 101º Distrito Policial, do Jardim das Embuias.

 

Em outra tentativa de assalto, Roberto Alves de Oliveira foi baleado. Ele estava em uma moto e tentou fugir do assaltante, que atirou. A vítima também está no Hospital Geral do Grajaú. Um mecânico da Viação Cidade Dutra foi baleado na noite desta quarta-feira, 6, num suposto acerto de contas. O crime não ocorreu dentro da Viação segundo a São Paulo Transportes (SPTrans). Luis Carlos Alves segue internado no mesmo hospital.

 

Texto atualizado às 5h15.

Mais conteúdo sobre:
Grajaú baleados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.