Cinco perguntas para...Maria Zupello

Jornalista italiana e especialista em detecção de mentiras

, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2010 | 00h00

1. Você apresenta amanhã, às 19h30, um curso de detecção de mentiras na Livraria Capítulo 4, no Itaim-Bibi. Como você se tornou especialista nisso?

Trabalhei como produtora de televisão na Itália. Lá, fiz vários cursos de como gerenciar situações de estresse e descobrir o que as pessoas comunicam além das palavras. Minha experiência de vida também ajudou muito.

2. Como saber se alguém está mentindo?

Principalmente pela linguagem corporal. Pessoas que mentem ficam nervosas, colocam a mão na orelha, viram os pés para fora, franzem o rosto. A construção linguística também é importante. Quem mente enrola nas respostas para dar tempo ao cérebro para pensar.

3. E se for um mentiroso talentoso?

Aí você também tem de ser talentoso na hora de prestar atenção nos detalhes. Mesmo o mentiroso mais talentoso produz expressões faciais rápidas de raiva, estresse ou nervosismo.

4. É realmente possível aprender a detectar mentiras em uma palestra curta?

Claro. Palestras são muito melhores que livros porque podemos reproduzir situações reais. Vamos fazer cursos mais aprofundados também, para quem se interessar.

5. Como funciona o treinamento?

Pegamos pessoas no público e montamos situações com eles mesmos. / RODRIGO BURGARELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.