CINCO PERGUNTAS PARA....Ivan Whately, assessor especial da Secretaria Municipal de Transportes

1. Por que a velocidade média dos ônibus caiu? Entram de 800 a 1 mil carros na rua todos os dias. Estamos com uma infraestrutura para 3 milhões de carros e há mais de 6 milhões. Fica difícil equacionar corredores de ônibus e transporte de superfície com esse aumento da frota.

O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2012 | 03h04

2.O que a Prefeitura de São Paulo faz para melhorar? Temos 68 quilômetros de projetos de corredores de ônibus e 130 quilômetros de faixas exclusivas à direita.

3. O Expresso Tiradentes tem bom desempenho. Por que a Prefeitura não investe mais nesse tipo de modelo? O Expresso Tiradentes anda a 36 km/h - o Metrô anda a 26 km/h. Mas isso não se faz de um dia para o outro. O BRT (sigla de Bus Rapid Transit, ou "trânsito rápido de ônibus", um projeto de corredor na Radial Leste em fase de licitação) vai melhorar o acesso na zona leste. Está em licitação já, mas vai levar mais um ano e meio de obras. No entanto, em uma cidade como São Paulo, não dá para resolver tudo com ônibus. Por isso, a Prefeitura investe no Metrô.

4. Por que pessoas que moram no Butantã fazem viagens mais longas do que quem mora na zona leste, por exemplo? Locais como o Butantã têm uma porcentagem de viagens individuais maior do que a zona leste. A solução seria tornar mais justa essa distribuição modal, ter menos gente andando em transporte individual e mais em público.

5.Qual seria a proporção ideal para uma cidade como São Paulo? Nossa meta para a cidade de São Paulo para daqui a 10 anos seria 70% das pessoas usando o transporte público. Hoje, a proporção é de 55%. / A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.