Cinco perguntas para...

João Fernando Gomes de Oliveira

/ JULIANA DEODORO, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2012 | 03h04

1.O IPT vai inaugurar um laboratório de bionanomanufatura. O que é isso? É a combinação entre as áreas de biotecnologia, nanoteconologia e micromanufatura, com o objetivo de desenvolver novos produtos e processos que podem revolucionar nossa vida.

2. Como esse tipo de tecnologia pode impactar o dia a dia das pessoas? A gama de produtos desenvolvidos é enorme. No IPT, por exemplo, teremos algumas soluções médicas, como a superfície bacteriostática que, se aplicada a materiais hospitalares, pode diminuir as infecções.

3. Como o Brasil está nas pesquisas de nanotecnologia? Essa é uma área iniciante, mas um centro como esse vai oferecer para a indústria nacional a oportunidade de se desenvolver em pé de igualdade com indústrias do mundo inteiro.

4. Algumas pesquisas serão feitas em parceria com empresas. Com quem ficarão as patentes? As patentes são negociadas caso a caso mas, geralmente, quem investe mais fica com uma fração maior dos royalties.

5. Em quanto tempo as pessoas verão os resultados das pesquisas? Imagino que em dois anos já vamos ter alguns produtos, mas temos de pensar a longo prazo. Essa é a próxima revolução tecnológica pela qual vamos passar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.