Cinco perguntas para...

Eloisa de Sousa Arruda

William Cardoso, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2011 | 00h00

Secretária estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo

1. Qual o principal desafio da Justiça no Brasil em relação ao tráfico de pessoas?

A necessidade de conscientização do Poder Judiciário para que mais condenações sejam feitas. As autoridades do Ministério Público estão melhor familiarizadas com o tema, tanto quanto as policiais. O trabalho de conscientização tem sido feito por comitês estaduais.

2. Existe um perfil das vítimas?

No meio rural, homens de meia idade e com força para atuar em lavouras. No urbano, as mulheres para a produção e confecção de roupas. Para a exploração sexual, em geral são mulheres, desde crianças até meia idade, que trabalham como "escravas do sexo", ou travestis controlados por cafetões nas ruas.

3. E o principal destino? Internamente, meninas e mulheres do Centro-oeste, Norte e Nordeste são traficadas para São Paulo para servirem ao mercado do sexo. No tráfico internacional, algumas vítimas têm como destino Alemanha, Espanha e Portugal.

4. Como está situado o Brasil em relação ao tráfico de pessoas?

Há núcleos de enfrentamento em São Paulo, Pará, Rio de Janeiro, Goiás, Acre, Bahia, Pernambuco e Amazonas.

5. Como denunciar?

Em São Paulo, pelo 181. Ou pelo Ministério Público e polícias Federal, Civil e Militar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.