Cinco perguntas para

Omar Assae

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2011 | 00h00

COORDENADOR DO CENTRO DE ESTUDOS EM OFTALMOLOGIA DO HOSPITAL CEMA

1. Há aumento de casos de conjuntivite no verão? Por quê?

O que acontece é que, no verão, os olhos ficam naturalmente mais ressecados por causa do calor e vento comuns nesta época. Até por reflexo, tendemos a coçar os olhos e, se as mãos estiverem contaminadas, podemos contrair conjuntivite.

2. Quais os cuidados para não se contaminar no verão?

Uma regra simples: sempre lavar muito bem as mãos antes de tocar os olhos. Também é importante não compartilhar objetos de uso pessoal, como óculos de sol e toalhas. Salvo em condições excepcionais, o contágio não ocorre pelo ar ou pela simples proximidade de alguém infectado.

3. Quais são os sintomas?

Vermelhidão, secreção, ardência e "sensação de areia" nos olhos, lacrimejamento, sensibilidade à luz e inchaço das pálpebras.

4. Há casos graves de conjuntivite?

Sim, existem. Nos casos mais graves a conjuntivite pode provocar uma baixa de visão irreversível.

5.Em caso de suspeita de contágio, o que devemos fazer?

O correto é procurar um oftalmologista para fazer o diagnóstico e acompanhar o tratamento. Para aliviar os sintomas até chegar ao consultório, pode-se lavar os olhos e fazer compressa com água gelada e filtrada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.