Cinco perguntas para...

Cinco perguntas para...

Diana Dantas, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2010 | 00h00

Cláudia Andrade

ARQUITETA RESPONSÁVEL PELO "SENSORIAL OFFICE" NA CASA COR TRIO 2010

1. Qual o conceito do sensorial office?

É inserir elementos de estímulo para que as pessoas se sintam bem no ambiente de trabalho, de preferência materiais com textura, cor, luz e imagens. Um ambiente de trabalho precisa ter soluções de acabamento para ajudar o profissional a produzir mais e melhor.

2. Que elementos são esses?

Um exemplo é a iluminação em LED, que tem alta eficiência e muda de intensidade e cor. A variação pode, inclusive, simular a iluminação natural. Ainda tem projeção de imagens e elementos gráficos, que aguçam a curiosidade. Um carpete colorido e música de fundo, além de aromas que mudam a cada momento.

3.Como esse projeto pode ser viável financeiramente?

No exterior, os escritórios já estão sendo planejados e mobiliados nesse conceito. É uma forma de gerar diferenciais competitivos.

4. Como funciona o conceito de economia criativa?

Hoje, o diferencial de uma empresa é a capacidade de gerar experiências inesquecíveis nas pessoas. É a ideia de vender não só um produto, mas também uma experiência.

5. Quais as expectativas para a Casa Cor deste ano?

Acho que as pessoas vão perceber o quanto essa ideia de escritório sensorial é importante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.