Cinco perguntas para...

Sheila Saraiva

, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2010 | 00h00

Gerente de Mobilização do Instituto Akatu Pelo Consumo Consciente

1. É possível ser um consumidor 100% consciente em uma megacidade como São Paulo?

Sempre vai haver impacto ambiental. Mas podemos buscar ser o mais consciente possível em nossas escolhas de consumo, com o objetivo de minimizar as consequências.

2. Que pequenas ações o cidadão pode adotar no dia a dia?

Este ano temos eleições e a principal atuação é na hora de dar o voto: precisamos avaliar o alinhamento das propostas dos candidatos sobre desenvolvimento sustentável. Também é necessário repensar e avaliar as compras, analisar a utilização dos produtos, entender seu antes e seu depois (ontem, em palestra na Livraria Cultura, ela abordou esses temas).

3. Quais são as maiores dificuldades do paulistano para adotar essa postura?

Vivemos numa megacidade que não foi projetada para ter um desenvolvimento sustentável. Temos um trânsito intenso e não há alternativa de transporte público que realmente facilite o deslocamento, por exemplo.

4. O que o poder público poderia fazer?

Precisa investir em soluções: desde a geração de energia limpa até coleta seletiva.

5. Como você avalia o crescimento dessas preocupações?

A conscientização aumentou. Agora é preciso passar para a ação. / EDISON VEIGA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.