Cinco ônibus são incendiados no Grajaú, na zona sul de SP

Ao todo, nove ônibus foram incendiados durante a primeira semana de 2015, mais de um caso por dia, segundo dados da SPTrans

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

08 Janeiro 2015 | 08h56

Atualizado às 15h20

SÃO PAULO - Cinco ônibus foram incendiados na Avenida Dona Belmira Marin, na região do Grajaú, zona sul da capital paulista, na noite desta quarta-feira, 7, de acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans). Segundo a Polícia Militar, o grupo responsável pelos ataques tinha entre dez e 15 pessoas. Ninguém foi preso.

Por volta das 20h15, os criminosos pararam um coletivo, na altura do número 4.200, e mandaram os passageiros descerem para atearam fogo. Depois, mais dois ônibus foram atacados a cerca de 700 metros de distância do primeiro local. Outros dois coletivos também foram incendiados em pontos distintos da avenida. Não há registro de feridos, de acordo com a PM.

Todos os veículos incendiados pertenciam à Viação Cidade Dutra, que atende a zona sul da cidade. Quatro ficaram completamente destruídos e o quinto foi parcialmente danificado, segundo informa a SPTrans. A empresa recolheu os ônibus durante à noite por receio de novos ataques, mas a circulação foi normalizada na manhã desta quinta-feira, 8.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os ataques teriam sido motivados pela "ação de saturação da área", realizada pela Polícia Militar, e porque os policiais impediram um furto a um caixa eletrônico na madrugada da última quarta-feira, 7. Ainda de acordo com a pasta, a PM impediu que outros dois ônibus fossem queimados. "A Polícia Civil está investigando a autoria desses atos e também de quem partiu a ordem", afirmou em nota.

O caso da tentativa de roubo aconteceu em uma agência do Bradesco que também fica na Avenida Dona Belmira Marin. O confronto começou após uma viatura da PM passar pelo local e perceber a movimentação de seis criminosos que tentavam invadir o banco. Houve troca de tiros, que atingiram imóveis e carros.

Ataques. Na primeira semana de 2015, mais de um ônibus foi incendiado por dia, apontam dados da SPTrans. Após o caso na Avenida Dona Belmira Marin, o número de coletivos atacados por criminosos subiu para nove em apenas sete dias.

A média deste ano é superior à de 2014, quando 132 ônibus foram incendiados no total - cerca de um ataque a cada três dias. Segundo a SSP, os números foram analisados pelo secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, que agendou uma reunião nesta quinta com o secretário municipal de Segurança Urbana, Roberto Porto, para discutir a participação da Guarda Civil Metropolitana (GCM) no esquema de segurança.

Sob argumento que o serviço é uma concessão municipal, a SSP quer que a GCM colabore "de maneira coordenado com a PM" na fiscalização dos corredores de ônibus e dos próprios coletivos. Por causa da violência crescente, a SSP já havia anunciado em novembro a criação de uma comissão para tratar de ataques criminosos contra os coletivos.

Mais conteúdo sobre:
Violência São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.