Cinco estações do Metrô e da CPTM têm atrasos

Governo do Estado só deve entregar paradas das Linhas 4, 8 e 15 em 2014; Adolfo Pinheiro será aberta em janeiro

Caio do Valle, O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2013 | 02h05

O governo do Estado de São Paulo atrasou a entrega de ao menos cinco estações do sistema metroferroviário. As obras ficam nas Linhas 4-Amarela e 15-Prata do Metrô e na 8-Diamante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Uma das justificativas da gestão Geraldo Alckmin é não "encavalar" as inaugurações, espaçando-as em 2014 - ano em que o governador deve tentar a reeleição.

No caso da Linha 4-Amarela, que completará uma década de construção em abril, a Estação São Paulo-Morumbi não está confirmada para o ano que vem, ao contrário do que o Metrô havia informado sete meses atrás. Naquela época, o cronograma apontava a inauguração em setembro. Ontem, no entanto, o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, não garantiu o cumprimento dessa previsão.

"O esforço grande agora é puxar também a (São Paulo) Morumbi para 2014", afirmou Fernandes, após vistoriar a obra da Estação Adolfo Pinheiro, na zona sul, que Alckmin prometeu inaugurar daqui a 40 dias, na semana do aniversário de São Paulo (25 de janeiro).

As Estações Fradique Coutinho, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie abrem até o fim do ano que vem. Já o primeiro trecho de monotrilho da capital paulista, na Linha 15-Prata, na zona leste, teve a abertura empurrada de janeiro para março. Segundo Fernandes, para que o início de funcionamento das Estações Vila Prudente e Oratório não fique "encavalado" com o da Adolfo Pinheiro.

Ainda de acordo com o secretário, os primeiros testes com trens de monotrilho podem começar a ser feitos no dia 6. A operação em horário comercial desse trecho só ocorrerá "em abril ou maio". Trata-se do segundo adiamento. Originalmente, a linha deveria abrir ainda em 2013.

Outra obra a ter a entrega adiada é a extensão oeste da Linha 8-Diamante da CPTM, em Itapevi. Em novembro, o Estado prometeu inaugurar esse prolongamento de 6,3 km até o fim de 2013. Mas Fernandes informou ontem que isso só ocorrerá em janeiro. Essa obra já tem um atraso de dois anos, pelo cronograma original.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.