Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Cinco curiosidades sobre Santana e o Jardim São Paulo

Enquanto um deles data dos tempos coloniais, o outro foi planejado e fundado em 1938

O Estado de S. Paulo

03 Novembro 2015 | 22h32

O primeiro registro de que se tem notícia sobre a Fazenda Sant’Anna é de 1560 e foi feito Pelo Padre José de Anchieta. Ela teria funcionado, a partir de então, como celeiro de colonizadores. Em compensação, o bairro que divide com Santana o protagonismo do distrito da zona norte, o Jardim São Paulo, nasceu em 1938 a partir de um planejamento ao estilo bairro-jardim. Veja outras curiosidades da região.

Maria Grã, Bartira e Agueda

Um dos primeiros moradores de Santana foi o português Pero Dias, casado com Maria de Grã. Ela era filha do Cacique Tibiriçá. Detalhe: no Ipiranga, o explorador português João Ramalho também se casou e teve muitos filhos com outra filha de Tibiriçá. Seu nome era Bartira. Já a mulher de Manoel Preto, bandeirante “fundador” da Freguesia do Ó, se chamava Agueda. Ela não era filha, mas bisneta do cacique.

O Império começou a nascer na Alfredo Pujol

Ao longo do século XIX, Santana foi se desenvolvendo lentamente e pertenceu em parte à família de José Bonifácio de Andrada e Silva (1763-1838), o Patriarca da Independência do Brasil. Conta-se que antes dos seus 84 hectares serem divididos, em 1886, o Império começou a nascer na Rua Alfredo Pujol, onde ficava a fazenda dos Andrada e Silva. Ali, José Bonifácio redigiu a Carta do Fico.

O primeiro meio de transporte público...

...de Santana foi o Trenzinho da Cantareira. A função surgiu do improviso, já que era um veículo de carga, mas os moradores começaram a pegar carona nele até se consolidar. As linhas operaram de 1893 a 1965, percorrendo um trecho da cidade que ia do centro até a Cantareira e ganhando ainda mais notoriedade ao ser cantadas por Adoniran Barbosa em Trem das Onze, muito embora no Jaçanã não houvesse de fato uma estação para ele saltar (não só às 23h, mas em hora nenhuma).

Ayrton Senna do Jardim São Paulo

O piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna (1960-1994), homenageado com seu nome em uma das paradas da linha 1 do metrô que atende a região, viveu na Rua Condessa Siciliano, perto do Mirante de Santana, dos 4 aos 12 anos de idade.

 

Mais conteúdo sobre:
BairrosSP Santana e Jardim São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.