Cinco anos de espera pelo verde

Projeto de área verde a ser incorporada ao Ibirapuera não avança há 5 anos

DIEGO ZANCHETTA E RODRIGO BURGARELLI, O Estado de S.Paulo

20 Março 2012 | 03h03

Em 2007, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) assinou um termo de compromisso com a presidência da Assembleia Legislativa, que fica a poucos metros do Parque do Ibirapuera . A promessa era transformar um estacionamento de 5,7 mil m² do Legislativo paulista em mais área verde, que seria incorporada ao parque. Quase cinco anos depois, o projeto ainda não saiu do papel. Questionada sobre a proposta, a Prefeitura disse que ela está em revisão.

1. Como o Parque do Ibirapuera seria ampliado?

Esse plano foi anunciado em 2007, após o prefeito Gilberto Kassab (PSD) assinar um termo de cooperação com o então presidente da Assembleia Legislativa, Vaz de Lima (PSDB), para transformar um pátio de estacionamento da sede do Legislativo paulista em mais 5,7 mil m² de área verde para o Parque do Ibirapuera , que fica a poucos metros da Casa.

2. Como essa ampliação seria possível?

Pelo anunciado na época, a Prefeitura construiria uma garagem subterrânea no local, para atender à demanda da Assembleia. Seria a primeira Parceria Público-Privada (PPP) idealizada pela gestão Kassab. "O Parque do Ibirapuera é o principal cartão-postal da cidade. Vamos transformar o local em referência à causa do meio ambiente, como carro-chefe da administração", havia afirmado o prefeito, na ocasião.

3. Esse aumento na área verde seria considerável?

Sozinho, não, já que o parque tem hoje uma área aproximada de 1,5 milhão de metros quadrados. Mas, além do plano de estender o verde até a garagem da Assembleia, a Prefeitura anunciou que estava planejando ampliar esse total em até 30%, dependendo de outras obras que estavam sendo desenvolvidas.

4. Quais eram essas obras?

Uma das ideias era fazer uma passagem subterrânea na Avenida Pedro Álvares Cabral e outra na Avenida 23 de Maio, o que ampliaria a área do parque ao redor do Obelisco, além de outras propostas viárias que estavam em estudo.

5. Por que o projeto não saiu do papel?

Quando a proposta foi feita, Kassab não deu prazo nem estimativa de custo, pois os estudos de viabilidade ainda seriam feitos. De lá para cá, todo o planejamento de construção de garagens terceirizadas pela Prefeitura mudou, já que o modelo anterior foi considerado de baixa rentabilidade para o parceiro privado.

Questionada no início da tarde de ontem, a Prefeitura afirmou que os técnicos estão revisando o projeto.

A QUEM RECLAMAR

Prefeitura de São Paulo

http://sac.prefeitura.sp.gov.br/

Ouvidoria-Geral do Município

(11) 0800-175717

(11) 3334-7132

Secretaria do Verde e do Meio Ambiente

(11) 3396-3000

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
SP na Gaveta

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.