Cigarro está liberado em cena de peças de teatro de São Paulo

Apesar da liberação em cena, cigarro continua proibido nas outras dependências dos teatros e casas de show

03 de agosto de 2009 | 15h38

O fumo está liberado em cenas de peças de teatro de São Paulo. Em nota, a Secretaria de Justiça de São Paulo informa que para garantir a liberdade artística, "aplica-se o princípio da insignificância". A nota foi divulgada nesta segunda-feira, 3, quatro dias antes de a lei antifumo entrar em vigor no Estado de São Paulo. Apesar da liberação em cena, o fumo continua proibido nas outras dependências dos teatros e casas de show.

 

Veja também:

especialEntenda e saiba onde ainda é permitido fumar   

 

A polêmica sobre o fumo no teatro começou quando o ator Antonio Fagundes afirmou que faria campanha contra os antitabagistas. O ator vai interpretar um fumante no monólogo Restos, que entra em cartaz no dia 20 de agosto. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Fagundes disse que ia "peitar a lei antifumo". Antes, só seria permitido fumar no teatro com uma autorização judicial.

 

A Lei 13.541/2009 entra em vigor no dia 7 de agosto e proíbe o fumo em todos os locais públicos fechados de São Paulo, como escritórios, bares, restaurantes, escolas e shoppings. Os fumódromos também estão proibidos no Estado. As excessões são parques, ruas, avenidas e locais ao ar livre.

 

Pesquisa InformEstado divulgada nesta segunda mostra que a lei antifumo, a mais restritiva ao uso do cigarro já existente, vai interferir muito pouco no comportamento do fumante de São Paulo. Dos 148 fumantes consultados, 85,5% afirmou que não vão deixar de sair nem de frequentar bares, restaurantes, casas noturnas e teatros. A maioria (86,5%) também alega que vai respeitar as novas determinações.

Tudo o que sabemos sobre:
antifumocigarrolei antifumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.