Divulgação/PM Sorocaba
Divulgação/PM Sorocaba

Cidades do interior puxam para cima números da covid-19 em São Paulo

Campinas, Ribeirão Preto e Sorocaba estão no pico dos casos da doença

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2020 | 19h03

SOROCABA - Quatro cidades fora da região metropolitana de São Paulo estão na faixa dos 10 mil casos de covid-19 e puxam para cima os números da doença no Estado. Campinas chegou aos 14.609 casos com o registro de 469 novos pacientes nesta quinta-feira, 23. A cidade do interior ultrapassou Santos, no litoral, que tem 13.717 infectados. Em Ribeirão Preto, com 373 novos registros, o total chegou a 11.378. A expectativa é de que Sorocaba chegue aos 10 mil casos no fim de semana - já são 9.814 e tem sido registrada média de 100 por dia.

Os números mostram que a disseminação do vírus ainda é intensa no Estado. À exceção de Santos, que registrou ligeira queda no número de ocupação de leitos, indicativo de que a contaminação reflui, as outras cidades estão no pico dos casos. Em Campinas, mais 27 pessoas foram internadas, chegando a 470, e 999 estão em isolamento - 59 a mais.

O avanço da covid-19 também preocupa as prefeituras de outros importantes centros urbanos do interior. Em São José do Rio Preto, foram registrados 287 casos em um dia e o total chegou a 6.809. O secretário da saúde, Aldenis Borim, avalia que a doença chegou ao pico. "Estamos no pico e ele está atingindo um platô e, infelizmente, atingimos o pico em alta. Torço para que em alguns dias a gente comece a ver números menos intensos", disse.

Em Piracicaba, houve aumento expressivo de casos nas duas últimas semanas, elevando o total para 6.437. Já em Jundiaí são 6.005 casos. Depois de registrar estabilidade, os casos voltaram a crescer em São José dos Campos. A cidade chegou a 5.345 doentes. O número de mortes avança em proporção semelhante. Já são 608 em Campinas - 25 nas últimas 24 horas - e 434 em Santos. Jundiaí (276 óbitos), Sorocaba (216), Ribeirão Preto (187), Piracicaba (168) e São José dos Campos (167) também têm mortalidade alta.

Supermercados fechados

As prefeituras das principais cidades têm dificuldade para manter as medidas de distanciamento social. Nesta quinta, o Supremo Tribunal Federal (STF) acolheu recurso do município para o fechamento dos supermercados no fim de semana, em Rio Preto. No decreto de fechamento, a prefeitura proibiu também a venda de bebidas alcoólicas. A Associação Paulista de Supermercados (Apas) entrou com recurso e, após perder em primeira instância, conseguiu reverter a medida no Tribunal de Justiça de São Paulo. O município recorreu ao STF e o ministro Dias Toffoli deu liminar mantendo o fechamento.

Agentes da Guarda Civil Municipal atenderam mais de 600 chamados para dispersar aglomerações e festas clandestinas desde o fim de março. Os principais alvos foram bares, festas em residências, chácaras e partidas de futebol. Pistas de caminhadas e até campos de golfe seguem interditados. Em Sorocaba, somente esta semana, 42 estabelecimentos comerciais foram fechados por descumprirem decretos de prevenção ao coronavírus. Na maioria dos casos, o comércio funcionava após o horário de fechamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.