DIVULGAÇÃO/PORTO FERREIRA
DIVULGAÇÃO/PORTO FERREIRA

Cidade do interior de SP troca desfile de carnaval por ambulância

Prefeita explicou que Porto Ferreira vive grave crise financeira e 'a saúde é prioridade'; blocos oficiais poderão sair às ruas

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

05 de janeiro de 2016 | 18h28

SOROCABA - A prefeitura de Porto Ferreira, no interior de São Paulo, decidiu cancelar o desfile oficial de carnaval deste ano. Os R$ 120 mil que seriam destinados à organização do evento serão usados na compra de uma ambulância para o departamento de saúde. O anúncio foi feito pela prefeita Renata Braga (PSDB), em reunião com representantes dos blocos, na tarde de segunda-feira, 4. Os carnavalescos esperavam que a reunião definisse a verba de cada bloco.

A prefeita explicou que a cidade vive grave crise financeira. "Todos sabem o quanto eu gosto de carnaval, por isso foi com dor no coração que fiz o anúncio, mas atravessamos uma crise financeira muito séria e a saúde é prioridade." Ela disse esperar que a decisão seja bem aceita, apesar da importância da festa. Os desfiles carnavalescos são realizados desde 1900 na cidade. 

O cancelamento do desfile não impede que os seis blocos oficiais saiam às ruas durante o carnaval, mas os representantes precisam informar o percurso com antecedência à Seção de Cultura e a Polícia Militar. O único apoio que a prefeitura dará às agremiações este ano serão as camisetas.

Sem repasse. Em Sorocaba, a prefeitura decidiu não repassar verba à Liga Sorocabana de Blocos e Escolas de Samba para o carnaval de rua deste. O prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) levou em conta a crise econômica pela qual o País passa e, ainda, a falta de meios para transferir recursos para as escolas, que não integram um grupo juridicamente constituído. A prefeitura informou que apoiará as iniciativas das escolas, desde que não onerem os cofres municipais.

A prefeitura de Campinas também cancelou o desfile das escolas de samba e apresentações dos trios elétricos do carnaval deste ano. O objetivo é economizar R$ 1,3 milhão que seriam gastos com a festa. O município informou que vai apoiar os blocos carnavalescos independentes, com banheiros químicos e segurança. Lorena e Guaratinguetá, no Vale do Paraíba, também cancelaram os desfiles do carnaval de rua deste ano por falta de recursos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.