Tiago Queiroz/Estadão - 20/10/2021
Tiago Queiroz/Estadão - 20/10/2021

Cidade de SP aplica 4ª dose contra covid em idosos a partir desta sexta

Novo reforço da vacinação é destinado a idosos com 80 anos ou mais que receberam o reforço há ao menos quatro meses

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2022 | 10h26

A Prefeitura de São Paulo antecipou o início da aplicação da quarta dose da vacina contra a covid-19 para esta sexta-feira, 18. A campanha neste momento é destinada a idosos com 80 anos ou mais que receberam a dose de reforço há ao menos quatro meses.

Segundo informações da gestão municipal, a aplicação será feita com o imunizante que estiver disponível nos pontos de vacinação, o que inclui – nos dias úteis – todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) e UBSs Integradas, das 7 às 19 horas, além dos megapostos e drive-thrus, das 8 às 17 horas.

A quarta dose para pessoas imunossuprimidas está liberada desde dezembro. A Prefeitura também informou que realizará a aplicação diretamente em Instituições de Longa Permanência (ILPIs) e, no caso de acamados e com impossibilidade de locomoção, em domicílio. 

Para se vacinar, é obrigatória a apresentação de um documento de identificação e da carteira de vacinação. Até as 15 horas de quarta-feira, 16, a capital aplicou 28,9 milhões de doses de vacina contra a covid-19, sendo 6,3 milhões de reforço, de acordo com a Prefeitura.

Em coletiva de imprensa na quarta-feira, 17, o governo paulista havia anunciado o início em todos os municípios a partir de 21 de março. Cerca de 900 mil idosos estão aptos a receber a quarta dose, de acordo com o Estado.

Ainda não há data para a expansão da campanha para outras faixas etárias, mas a gestão já manifestou que irá liberar a quarta dose ao menos para toda a população de 60 anos ou mais. No interior paulista, Botucatu começou a aplicação para o grupo de 70 anos ou mais em fevereiro. Especialistas ouvidos pelo Estadão têm defendido a importância do novo reforço para a população mais idosa, especialmente por ser um grupo de risco e pela diminuição

da proteção conferida pela vacina com o passar dos meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.