Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Após alagamento, Marginal do Tietê é liberada; rodízio de veículos chegou a ser suspenso nesta manhã

Pistas da Marginal do Tietê, nos sentidos Castelo Branco e Ayrton Senna, ficaram interditadas após alagamento; Rodovias Anhanguera e Tamoios foram liberadas após período de bloqueio

Ana Paula Niederauer, Bianca Gomes e Pedro Prata, O Estado de S.Paulo

05 de julho de 2019 | 03h32
Atualizado 05 de julho de 2019 | 13h04

SÃO PAULO - A Marginal do Tietê continua em estado de atenção para alagamentos desde a 1h35 por causa do temporal que atingiu a cidade de São Paulo. As pistas sentido Ayrton Senna ficaram interditas nesta manhã, na altura da Ponte das Bandeiras, mas por volta do meio-dia foram liberadas. No sentido Castelo Branco, as pistas expressa e local ficaram bloqueadas, mas por volta das 11h15 foram liberadas. 

O rodízio de veículos foi suspenso no período da manhã, bem como a Zona Azul. A Rodovia Anhanguera chegou a ficar interditada, nos dois sentidos, na altura do km 36, na região de Cajamar, por conta do alagamento, mas foi liberada. A Rodovia dos Tamoios também chegou a ficar bloqueada no trecho de serra por risco de queda de barreiras, mas foi liberada por volta do meio-dia.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o ponto mais crítico estavalocalizado entre as Pontes das Bandeiras e da Freguesia do Ó.

Pontos de alagamentos

São registrados 20 pontos de alagamentos na cidade, sendo três apenas na Marginal Tietê. Às 10h50, o site da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 101 km de congestionamento em toda a cidade. A  CET fez bloqueio junto à Ponte Jânio Quadros e desviou o trânsito para a pista local, no sentido Castelo Branco. A companhia recomenda que se evite a marginal neste ponto.

Na zona norte da cidade foram registrados três pontos de alagamentos intransitáveis também na Marginal do Tietê. Dois no sentido Castelo Branco, nas pistas expressa e central. A CET interditou as pistas local e central  no sentido Ayrton Senna. Os alagamentos foram na altura da Ponte das Bandeiras.

Já na zona oeste, houve dois alagamento na Lapa.  Um na Avenida Cardeal Santiago Luís Copello (ambos os sentidos) e outro na Avenida Engenheiro Roberto Zuccolo (ambos os sentidos). Em Pinheiros,  foi registrado um alagamento na Avenida das Nações Unidas (sentido Castelo/Interlagos), na altura da Rua Olivia Feder. É possível transitar em todas as vias. Há, ainda, um alagamento transitável na Avenida Otaviano Alves de Lima, sentido Ayrton Senna/Castelo Branco, na altura da Ponte Attilio Fontana.

No centro da cidade, na região da ,  outro alagamento ficou intransitável na pista expressa da Marginal do Tietê, no sentido Castelo Branco, também próximo à Ponte das Bandeiras. A região ainda apresenta dois pontos de alagamentos transitáveis, um em ambos os sentidos da Rua Solimões e outro na Rua dos Americanos.

Rodovias

A Rodovia Anhanguera foi liberada por volta das 11h30, após ficar interditada nos dois sentidos, na altura do km 36, na região de Cajamar, por conta do alagamento, segundo a concessionária Autoban, que orientou a utilização da Rodovia dos Bandeirantes

Por volta das 3 horas desta sexta, a concessionária da Rodovia dos Tamoios interditou temporariamente um trecho de serra da pista por questões de segurança dos motoristas. A interdição vale para ambos os sentidos de tráfego. O acumulado de chuva na região causou o risco de queda de barreiras no trecho. Os bloqueios acontecem na altura do km 58, no sentido litoral, e do km 81, no sentido São José dos Campos. A concessionária aconselha os motoristas a utilizarem as rodovias Mogi-Bertioga e Oswaldo Cruz.

A Rodovia Régis Bittencourt possui interdição total da pista no quilômetro 498, sentido Curitiba, para remoção emergencial de  rocha. A concessionária informa que há 500 metros de retenção. A previsão inicial é de que o procedimento dure 1h30.

Aeroportos

O Aeroporto de Congonhas opera normalmente de acordo com o site da Infraero. Por sua vez, o Aeroporto Internacional de Guarulhos possui 26,3% das chegadas e 41,2% das partidas atrasadas. Os voos cancelados são 2,4% e 1,9%, respectivamente.

Previsão para a sexta-feira e final de semana

A chuva, que começou na manhã de quinta-feira, 4, após 28 dias de seca, é resultado da chegada de uma frente fria. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), a temperatura deve continuar despencando na capital paulista nos próximos dias, com expectativa de recorde de mínima. Para esta sexta, a previsão é de mínima de 11°C e máxima de 15°C.

O CGE informou ainda que a continuidade das precipitações aumenta as chances de novas formações de alagamento, deslizamentos e transbordamento de córregos e rios.  Toda a cidade de São Paulo estava em estado de atenção na noite da quinta e madrugada desta sexta, mas o status foi restringido apenas à Marginal do Tietê pelo CGE às 5h40.

O frio chega mesmo a partir da madrugada de sábado, 6, quando os termômetros devem registrar valores médios em torno dos 6°C. Há expectativa de novo recorde de temperatura mínima para a capital paulista.

Em entrevista à Rádio Eldorado, o meteorologista do CGE,  Michel Pantera, informou que as madrugadas da próxima semana serão frias, mas ao longo dia o sol começa a aquecer e a temperatura gradativamente irá se elevar.

"As madrugadas de segunda e terça-feira devem ter temperaturas em torno dos 8ºC. Durante o dia, a máxima deve chegar a 20ºC", disse.

Metrô de São Paulo e trem

O site do Metrô de São Paulo e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informam que as operações ocorrem normalmente.

Bombeiros

Até as 5h13 dessa sexta, 5, o Corpo de Bombeiros havia sido chamado para atuar em 68 ocorrências. Foram 38 de quedas de árvores, 12 de desmoronamentos ou desabamentos e 20 de enchentes ou alagamentos.

Operação estrada

A CET irá implantar a Operação Estrada para o feriado da Revolução Constitucionalista, a partir desta  sexta-feira até quarta-feira, 10, com objetivo de garantir fluidez do tráfego e a mobilidade dos motoristas e pedestres, em razão do aumento no fluxo de veículos, especialmente nos acessos às rodovias. 

Estima-se que aproximadamente 1,8 milhão de veículos deixem a capital em direção ao litoral e ao interior do Estado.

A CET recomenda aos motoristas com destino às rodovias que evitem deslocamentos no horário das 14h às 22h da sexta-feira.

O rodízio de veículos e para caminhões será suspenso na segunda-feira, 8. A Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição de Fretamento (ZMRF) vigoram normalmente.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.