Divulgação
Divulgação

Cidade de Florínea decreta calamidade pública após vendaval

22 casas foram destelhadas e quatro desabaram no município; ao menos 70 pessoas foram desalojadas - uma mulher ficou ferida

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2015 | 11h08

SOROCABA - A prefeitura de Florínea, no oeste do Estado de São Paulo, decretou estado de calamidade pública em decorrência dos estragos causados pelo vendaval que atingiu a cidade na madrugada de segunda-feira, 28. De acordo com a Defesa Civil, 22 casas foram destelhadas e quatro desabaram. Pelo menos 70 pessoas foram desalojadas. Uma mulher ficou ferida ao ser atingida pelos escombros.

Entre a noite de domingo, 27, e a madrugada de segunda-feira, 53 cidades paulistas tiveram danos causados pelo vento forte com chuva e queda de granizo.

A prefeitura de Pauliceia, no noroeste do Estado, declarou situação de emergência. Prédios públicos e a principal igreja foram destelhados. Em Salto, na região de Sorocaba, quatro escolas infantis, atingidas pelo temporal, ainda estão sem funcionar. O vento derrubou cerca de 200 árvores e afetou outros 25 prédios públicos.

Tudo o que sabemos sobre:
FloríneaChuvasSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.