Cidade adia plano de fechar bar à meia-noite

A prefeitura do Guarujá, na Baixada Santista, voltou atrás e o projeto de lei que previa o fechamento dos bares e restaurantes à meia-noite não entrará em vigor no próximo verão. Desenvolvida por uma força-tarefa da área de segurança pública - integrada por Ministério Público, Polícias Civil e Militar, Guarda Civil e secretarias municipais -, a lei visava a reduzir a criminalidade, mas causou polêmica. Foi retirada da Câmara e agora será discutida em audiência pública antes de ir para votação, o que deve acontecer apenas em 2011.

Rejane Lima, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2010 | 00h00

A ideia surgiu em abril, após uma série de homicídios no município. O promotor Osmair Chamma Júnior disse que a lei prioriza a segurança, a higiene e o silêncio em áreas residenciais. "O objetivo é principalmente atuar em área residencial, onde há perturbação do sossego ou grande índice de violência."

Presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista e Vale do Ribeira, José Lopes Rodrigues ficou satisfeito com o resultado de reunião, quinta-feira, entre representantes da força-tarefa e dos setores turístico, comercial e hoteleiro. Ficou acertado que os empresários do setor participarão da elaboração da lei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.