Caio do Valle/AE
Caio do Valle/AE

Ciclofaixa noturna funciona só parcialmente em SP

A maior parte do caminho começou a ser desativada por volta da 0h30

Caio do Valle , O Estado de S. Paulo

16 de dezembro de 2012 | 08h52

SÃO PAULO - Os ciclistas que tentaram usar a ciclofaixa de lazer entre a Avenida Paulista e o Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital, na madrugada de domingo, 16, enfrentaram dificuldades. A maior parte do caminho começou a ser desativada por volta da 0h30, embora a promessa da Prefeitura fosse que a via exclusiva para bikes funcionasse ininterruptamente das 22h do sábado até as 16h de hoje. Às 2h, apenas o percurso de 2,4 km na própria Paulista permanecia totalmente operacional.

Os 19,2 km restantes, passando por ruas como Vergueiro e Domingos de Moraes e avenidas como Jabaquara e Indianópolis, já haviam sido desativados. Os cones para segregar o corredor das outras faixas de rolamento haviam sido empurrados para perto dos canteiros centrais das vias, permitindo a carros e motos rodar entre os ciclistas, aumentando o risco de acidentes. Além disso, os funcionários que seguram bandeirolas perto dos cruzamentos e faixas de pedestres não estavam mais em seus postos.

Procurada por telefone, a assessoria de imprensa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que optou por desativar a ciclofaixa naquele trecho devido à falta de luz e à pouca quantidade de ciclistas utilizando-a. Segundo o órgão da Prefeitura, a decisão foi tomada "por questão de segurança" em conjunto com o Bradesco Seguros, patrocinador do evento, e a São Paulo Transporte (SPTrans).

Ainda de acordo com a CET, esse trecho estava previsto para ser reaberto às 7h e funcionar até às 16h de domingo. Foi a primeira vez que a ciclofaixa da Paulista operou em período noturno.

Tudo o que sabemos sobre:
Ciclofaixa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.