Ciclista morre após ser atropelada em Itu

Vítima foi atingida por carreta enquanto pedalava na rodovia SP-75, sentido Itu-Sorocaba; motorista disse que não teve tempo de frear

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

08 Março 2015 | 14h05

SOROCABA - A bióloga Sandra Eliza Beu, de 37 anos, morreu após ser atropelada por uma carreta quando participava de uma pedalada, na tarde de sábado, 7, na rodovia SP-75, em Itu, região de Sorocaba. Sandra era gerente metropolitana do Instituto Florestal, órgão da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, e gestora da Área de Preservação Ambiental (APA) da Represa de Itupararanga. Ela voltava para casa, em Sorocaba, com um grupo de vinte amigos que haviam participado de um circuito ciclístico de 80 quilômetros por estradas da região.


A ciclista foi atropelada na pista sentido Itu-Sorocaba da estrada que, no trecho, tem a denominação de rodovia Deputado Archimedes Lammoglia. O local fica próximo de um viaduto. Ela chegou a ser socorrida e levada por uma ambulância da concessionária da rodovia ao Hospital Regional de Sorocaba, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos. O motorista da carreta disse aos policiais rodoviários que saiu de uma alça e, ao se deparar com os ciclistas na estrada, não teve tempo de frear. A Polícia Civil vai investigar as causas do acidente.


A bióloga tinha paixão pelo ciclismo e integrava comunidades de aficionados por bikes. Sua família mora em São Paulo, mas há dois anos ela passou a residir em Sorocaba. Seu perfil na rede social Facebook relata várias atividades relacionadas com o cicloturismo. A morte repercutiu nas redes sociais. O corpo de Sandra é velado no Cemitério Congonhas, na capital. O sepultamento será às 15h30 deste domingo, 8, no mesmo local.

Mais conteúdo sobre:
CiclismoItu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.