Chuvas em Pernambuco deixam 9 mortos

Fortes chuvas que caíram sobre o Recife, região metropolitana e municípios da Zona da Mata e agreste pernambucano deixaram nove mortos e provocaram deslizamentos de barreiras, soterramentos, transbordamento de rios e alagamentos, deixando mais de 10,5 mil pessoas desalojadas - incluindo 4.969 desabrigados. Conforme a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, 40 municípios foram afetados. Do total de mortes, oito ocorreram no Recife e uma no município de Cortês, na Zona da Mata.

Angela Lacerda / RECIFE, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2010 | 00h00

Até o início da noite de ontem, 13 dos municípios atingidos decretaram estado de emergência. Algumas cidades cancelaram as festas juninas, a exemplo de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata sul, que alagou.

No Recife, que se encontra em estado de alerta máximo, choveu em 12 horas - entre anteontem e ontem - 170 milímetros, de acordo com o prefeito, João da Costa. O volume equivale à metade da média do mês. No bairro da Linha do Tiro, na zona norte da capital, uma tragédia: uma família inteira, os pais e três filhas com idade entre 3 e 12 anos, morreu soterrada, enquanto dormia, na noite de quinta-feira. A casa foi atingida pelo deslizamento de uma barreira.

Ontem, mais três mortes foram registradas, todas no bairro de Dois Unidos. O corpo de um homem foi encontrado pelos bombeiros, quando se procurava o corpo de um bebê de 8 meses. Uma outra criança, de 1 ano, foi levada pelos pais para dormir com a avó porque a casa onde residiam, em área mais baixa, corria o risco de ser alagada. O deslizamento de uma barreira, porém, atingiu a área onde se encontrava a criança, que morreu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.