Felipe Resk/Estadão
Felipe Resk/Estadão

Chuvas desta 4ª deixam semáforos quebrados e árvores caídas em SP

Transtornos ainda foram sentidos na manhã desta quinta; às 8h45, havia 93 faróis inoperantes; trânsito, porém, esteve abaixo da média

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

08 Janeiro 2015 | 10h57

Atualizado às 16h31

SÃO PAULO - As fortes chuvas que atingiram a cidade de São Paulo no fim da tarde desta quarta-feira, 7, também causaram transtornos para os paulistanos na manhã desta quinta-feira, 8. Quem tentava se locomover pela capital encontrava problemas com semáforos e árvores caídas. Em um condomínio na zona leste, alguns carros também amanheceram virados, com os pneus para cima, por causa da enchente.

De acordo com dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), por volta das 8h45, 93 faróis da capital paulista estavam inoperantes, a maior parte deles em amarelo intermitente. Às 10h20, a companhia registrava 35 árvores caídas, das quais pelo menos 18 desabaram durante as chuvas.

Entre as árvores que caíram durante a manhã, uma fica na Rua Guararapes, no Itaim Bibi, e outra na esquina entre as Ruas Colômbia e Guatemala, no Jardim América,  ambas na zona sul de São Paulo. As ocorrências foram registradas por volta das 6h45 e 7h15, respectivamente, e ainda não haviam sido encerradas às 16h30.

O trânsito na capital paulista, no entanto, manteve-se abaixo da média durante a manhã desta quinta-feira. O momento de maior fluxo foi às 10 horas, quando a CET chegou a registrar 48,6 quilômetros de lentidão - bem menor do que a média do horário, entre 62,5 e 97,5 quilômetros.

Em um condomínio, na esquina entre as Ruas Maria Baumann Mendonça e Professor Brito Machado, em Itaquera, na zona leste, parte de um muro estava caído, alguns carros foram arrastados e outros amanheceram virados após as chuvas que alagaram a região.

Chuvas. Por causa das chuvas da tarde, o Córrego Tiquatira, na Penha, na zona leste, transbordou nesta quarta-feira, e o Aeroporto de Congonhas, na zona sul, chegou a fechar a pista para pousos e decolagens. Às 16h40, a cidade entrou em estado de atenção para enchentes. As duas regiões chegaram a ter queda de granizo, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).

A Linha 12-Safira da Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM) também interrompeu sua circulação e duas estações foram depredadas por passageiros. Irritado, um grupo quebrou catracas, lâmpadas, vidros e câmeras das Estações USP Leste e Comendador Ermelino. Os trens voltaram a funcionar nesta quinta-feira.

Mais conteúdo sobre:
Crise da água São Paulo Chuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.