Defesa Civil
Defesa Civil

Chuvas desalojam 680 pessoas em Francisco Morato, na Grande SP

Prefeitura informou que parte dos problemas é causada por ocupações irregulares

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

25 de outubro de 2016 | 16h47

A chuva que atinge São Paulo desde a tarde de segunda-feira, 24, desalojou 680 pessoas no município de Francisco Morato, na região metropolitana da capital paulista. As 170 famílias perderam móveis, alimentos, roupas e materiais de higiene e limpeza, segundo informações da Prefeitura. 

O acumulado de chuvas nas últimas 24 horas foi de 46 milímetros, o que provocou pontos de alagamento em seis bairros e no centro. Um imóvel desabou no bairro Jardim Silvia. A administração municipal disse que não houve vítimas. 

Os pontos mais afetados foram os bairros Jardim Silvia, Recanto Soraya, Jardim Vassouras I, Jardim Esperança e Jardim Alegria. As regiões, que apresentam risco de alagamentos, são monitoradas pela Defesa Civil.    

Uma força-tarefa com equipes da Defesa Civil, Assistência Social e Infraestrutura atuam no atendimento às vítimas, como acolhimento das famílias e a limpeza das vias. 

A Defesa Civil Estadual foi ao local para auxiliar os trabalhos do órgão local. O município solicitou ao Estado ajuda com materiais de limpeza e higiene pessoal, que serão distribuídos às famílias afetadas. 

A prefeitura informou que parte dos problemas é causada por ocupações irregulares. Segundo a administração municipal, há 52 inquéritos civis no Ministério Público do Estado que investigam a conivência de gestões anteriores com ocupações irregulares na cidade. 

A gestão disse ter retirado 140 famílias de áreas de risco no ano passado, após a entrega do primeiro empreendimento de habitação social do município. 

Em nota, a Defesa Civil Estadual informou que foram enviados técnicos ao município para suporte aos desalojados e vistoria das áreas afetadas. "As equipes técnicas da Defesa Civil prestaram ajuda para contabilizar danos e necessidade de materiais de ajuda humanitária emergencial. A prefeitura deverá retirar ainda hoje (terça-feira, 25) 170 cestas básicas, 340 colchões, 170 kits de limpeza, 170 kits de higiene e 3 rolos de lona", disse o órgão.

 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.