Alberto Santos/Facebook/Reprodução
Alberto Santos/Facebook/Reprodução

Chuvas deixam rastro de destruição em cidades do interior de SP

Em Sorocaba, corpo de homem foi encontrado em córrego e moradores estão sem água por causa de avaria em estação de tratamento

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2017 | 14h53

SOROCABA - As chuvas deixaram um rastro de destruição, entre a noite de terça-feira, 31, e a manhã desta quarta-feira, 1º, em cidades do interior de São Paulo.

Em Sorocaba, o temporal afetou o sistema que abastece cerca de 500 mil pessoas e alguns bairros já enfrentam a falta de água. Duas das quatro adutoras de 14 quilômetros que abastecem a estação de tratamento do Cerrado, responsável por 80% do abastecimento, estavam avariadas. Os 26 reservatórios de distribuição começavam a ficar vazios e o desabastecimento pode se agravar nesta quinta-feira, 2.

A chuva de 121 milímetros deixou parte da cidade debaixo de água, na noite de terça. Ao menos 100 casas ficaram alagadas nos bairros Pinheiros, Bela Vista e Barcelona. O corpo de um homem foi encontrado na manhã desta quarta-feira em um córrego da Vila Hortência. Como não tinha ferimentos, a suspeita é de que tenha sido arrastado pela enchente.

O Parque dos Espanhóis submergiu, e uma base da Guarda Civil Municipal foi tomada pelas águas. Mesmo assim, os guardas resgataram de barco cinco famílias ilhadas em casas.

As sedes do Projeto Guri e de outros dois projetos sociais foram alagadas. Em uma academia, 25 pessoas que faziam ginástica foram retiradas de barco pelos bombeiros. Dez veículos ficaram submersos. O temporal com granizo derrubou mais de 40 árvores em toda a cidade. Várias casas ficaram destelhadas no Jardim Nova Esperança.

No Jardim Itapemirim, uma casa desabou e os escombros feriram um idoso. O Córrego Itanguá transbordou e invadiu casas no Jardim Ipatinga, Jardim Marli e bairro Lopes de Oliveira, onde dois cavalos foram resgatados da correnteza por moradores.

Na região central, um ônibus deslizou na enxurrada e atingiu uma clínica, deixando uma passageira ferida. O imóvel foi parcialmente interditado. 

Em Valinhos, o temporal causou quedas de árvores, muros e inundações de vias públicas. O Ribeirão do Pinheirinho e o Córrego Invernada transbordaram, invadindo casas e lojas no centro e nos bairros Nova Suíça e Jardim São Cristóvão. Cinco famílias ficaram desalojadas e foram para casas de parentes.

Em Itu, até o cemitério municipal ficou alagado. As águas chegaram a cobrir os túmulos. 

O temporal que atingiu Araraquara no início da noite de terça alagou avenidas importantes da cidade. Duas pontes tiveram avarias e foram interditadas pela Defesa Civil no Jardim Paraíso e no bairro Guarapiranga.

Em Martinópolis, uma represa se rompeu e arrastou uma ponte na vicinal SPV 357, deixando isoladas 80 pessoas na Vila Escócia. Uma roda de água que abastecia moradores da Fazenda Esperança foi levada pela correnteza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.