Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Chuvas causam morte de três pessoas e ferimentos em 11 no interior de SP

Oorrência mais grave foi na região de Bauru, onde o galpão de usina de biocombustíveis desabou sobre trabalhadores

Chico Siqueira, Especial para o Estado

26 de setembro de 2015 | 11h45

Mais uma pessoa morreu e ao menos 11 ficaram feridas nesta sexta-feira, 25, por acidentes causados por tempestades em diversa cidades do interior de São Paulo. Outras duas pessoas morreram após um desabamento nesta sexta. Os temporais atingira municípios das regiões Oeste, Noroeste, Norte e extremo Noroeste do Estado. Coberturas de prédios, construções e árvores caíram; carros ficaram ilhados e houve falta de energia elétrica e inundações em prédios públicos.

A ocorrência mais grave foi no município de Canitar, na região de Bauru, no Oeste do Estado, onde o galpão de uma usina de biocombustíveis desabou sobre trabalhadores, matando dois deles e ferindo outros oito. O acidente ocorreu por volta das 16h40, quando alguns funcionários da usina trabalhavam sob o galpão e outros para lá se refugiaram na tentativa de se protegerem da chuva. Apesar de oito feridos, apenas um deles, segundo os bombeiros, precisou ser socorrido ao pronto-socorro, mas está fora de perigo.

Em Pereira Barreto, no extremo Noroeste, divisa com o Mato Grosso do Sul, outro trabalhador, de uma cooperativa agrícola, morreu no local depois que a torre de um silo de grãos caiu sobre ele e um companheiro, que sofreu ferimentos na perna e precisou ser levado ao hospital. Na cidade, a cobertura de um posto de combustíveis desabou e casas ficaram inundadas.

Em Araçatuba, o muro de uma construção caiu sobre duas pessoas que passavam por uma rua no centro da cidade e tiveram de ser socorridas pelo Corpo de Bombeiros. Uma delas teve fraturas nas pernas. Em Birigui, a queda de árvores destruiu parcialmente uma casa e um carro.

Em Bauru, a chuva que começou a tarde durou até a madrugada cortou o fornecimento de energia elétrica obrigando a Universidade Estadual Paulista (Unesp) a suspender as aulas. O prédio da Unidade de Pronto-Atendimento do Jardim Bela Vista, um dos mais importantes da cidade, foi alagado. Carros e até um ônibus urbano caíram em buracos e ficaram ilhados em diversas avenidas na madrugada deste sábado.

Na região de São José do Rio Preto também há relatos de diversos prejuízos causados pela tempestade e algumas cidades ficaram sem energia elétrica.

A ocorrência de tempestades causadas por uma frente fria que atingiu o interior, foi motivo de alerta feito pelo centro de operações da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), que previa a suspensão do fornecimento de energia elétrica. As chuvas, segundo os serviços de meteorologia, devem continuar neste sábado e domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
Chuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.