Depois de temporal e caos, previsão é de chuva fraca em São Paulo até quarta

Chuva forte que caiu em alguns pontos da capital atingiu 100 milímetros em três horas; chuvas devem diminuir de intensidade a partir de quarta-feira

Ana Paula Niederauer e Giovana Girardi - O Estado de S.Paulo

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

Você leu 4 de 5 matérias gratuitas do mês

ou Assinar por R$ 0,99

Essa é sua última matéria grátis do mês

ou Assinar por R$ 0,99

Áreas de instabilidade permanecem sobre o Estado de São Paulo e provocam mais chuva nos próximos dias na capital. Segundo o Governo do Estado, a forte chuva que caiu em alguns pontos da capital atingiu 100 milímetros em três horas - praticamente a metade da média prevista para todo o mês de fevereiro.

Marginal do Rio Tietê sentido Rodovia Ayrton Senna Foto: Felipe Rau/Estadão

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa que deve continuar chovendo no centro, no norte e no nordeste de todo o Estado durante esta terça e quarta-feira, ainda com risco de acumulados significativos de precipitação. De acordo com o órgão, as pancadas devem gradualmente se deslocar para a divisa com Minas Gerais e Rio de Janeiro, com o avanço de uma frente fria para o

leste do Estado. Na capital, a chuva continua, porém perde intensidade, variando de fraca a moderada.

"A observação da circulação da atmosfera mostra que essa continua favorecendo a convergência de umidade no norte do Brasil, especialmente na foz do Amazonas. Essa esteira transportadora de calor e umidade segue para Bolívia, MS, SP até uma área de baixa pressão no oceano. No leste de SP a precipitação é incrementada pela presença da passagem da frente fria, que ficará semi-estacionária na região nesta terça-feira", explica o Inmet.

Medições feitas na estação do Mirante de Santana, na zona norte, registram em 24 horas (até as 14 desta segunda-feira) uma precipitação de 147,2 mm. Na de Barueri, foram 162,4 mm.  O acumulado dos dez primeiros dias do mês já equivale a 96% do previsto para todo o mês. Para fins de comparação com outros anos, o Inmet considera o volume registrado em 24 horas até as 9h. Foram 114 milímetros, o que representa a 2.ª maior chuva para o mês de fevereiro em 37 anos - o volume só não é maior do que o registrado em 2 de fevereiro de 1983, quando chegou a 121,8 mm.

Chuva no Rio de Janeiro

Segundo a meteorologista da Climatempo, Ana Clara Marques, a frente fria que se formou no sul da América do Sul e subiu para costa paulista, segue em direção ao Rio de Janeiro podendo chegar ao Espírito Santo entre terça e quarta-feira, 12.

"A chuva pode voltar forte várias vezes ao longo desta segunda-feira e também nesta terça-feira. A partir de quarta-feira diminui a intensidade mas ainda tem previsão de chuva forte para São Paulo", disse Ana Clara.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato