Chuva forte causa problemas em diversos pontos de SP

Parte de uma casa desabou na zona norte e três bairros ficaram sem energia elétrica

Fabiana Marchezi,

24 de fevereiro de 2008 | 17h24

A forte chuva que cai neste domingo, 24, em São Paulo já provocou alguns estragos na cidade. Parte de uma casa desabou, deixando pelo menos uma pessoa ferida, na altura do número 520 da Rua Calandra, Vila Germinal, zona norte da capital.   De acordo com o Corpo de Bombeiros, que enviou sete equipes ao local, o desabamento aconteceu por volta das 15h30. A forte chuva que atingiu a região nesta tarde pode ter provocado a queda. Segundo os bombeiros, a área é de risco. Até as 16h20, os bombeiros ainda não sabiam quantas pessoas estavam no local no momento do incidente.  Por toda a cidade, por volta das 17h15, havia 12 pontos de alagamentos, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). No entanto, todas as vias eram transitáveis.  O fornecimento de energia elétrica também foi interrompido nesse início de tarde nos bairros de Perdizes, Mooca e Morumbi, de acordo com a concessionária AES Eletropaulo, devido à chuva. O corte da luz nessas regiões teria sido provocado pela queda de galhos na rede de distribuição da companhia.  Segundo a AES Eletropaulo, o problema em Perdizes afetou as ruas Diana, Caraíba e Barão do Bananal, além de um trecho da Avenida Pompéia. A expectativa da empresa é que o fornecimento de energia seja restabelecido às 17h30.  Na Mooca, as áreas afetadas foram a Rua Visconde de Parnaíba, Avenida do Estado e uma parte da Avenida Rangel Pestana. A AES Eletropaulo informou que o suprimento será normalizado às 18h. No Morumbi, a companhia informou que o corte de luz já foi solucionado e o fornecimento, restabelecido. Problemas na estrada Na Rodovia Régis Bittencourt, sentido Curitiba, dois trechos da pista cederam na altura de Barra do Turvo, interior de São Paulo, também nesta tarde. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a pista cedeu por volta das 14 horas, na altura do quilômetro 546 e na altura do quilômetro 547.  Às 15h30, havia cerca de 3 quilômetros de lentidão no local, que está interditado. A suspeita da polícia é que o asfalto não tenha resistido às fortes chuvas que atingem a região desde a semana passada.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvaenergiacasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.