Chuva fecha Imigrantes por 20 minutos

Interdição foi no mesmo local onde deslizamento matou uma pessoa na sexta

CAIO DO VALLE, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2013 | 02h03

Pela primeira vez desde o deslizamento de terra que matou uma pessoa na sexta-feira, a Rodovia dos Imigrantes foi interditada na tarde de ontem por causa da forte chuva que atingiu a região da Serra do Mar. O tráfego da pista norte, sentido São Paulo, ficou interrompido por cerca de 20 minutos para que uma inspeção pudesse ser feita na altura do km 52 da via, o ponto do acidente da semana passada. Ao término da checagem, houve a liberação do tráfego por comboio.

A ação teve caráter "puramente preventivo", disse o tenente Moacir Mathias do Nascimento, porta-voz da Polícia Rodoviária Estadual. O agente informou que a medida foi para que se constatasse se a grande quantidade de lama que descia pela escada hidráulica ao lado do túnel TA 10/11 invadiria novamente a pista. "Foi só o tempo de parar o trânsito, verificar o que estava acontecendo e depois liberar."

No dia do acidente, uma enxurrada com terra, pedras e troncos escorreu por essa calha a 50 km/h, atingindo a rodovia e arrastando uma carreta e 23 carros, que acabaram empilhados. A paulistana Lilian Aparecida de Souza, de 43 anos, morreu ao tentar sair do veículo em que estava. Ela era casada e tinha uma filha.

De acordo com Nascimento, o bloqueio de ontem foi montado no litoral, 3 km antes do ponto onde ocorreu o deslizamento de cinco dias atrás. A interdição, que começou às 17h20, envolveu a polícia e técnicos da concessionária Ecovias, responsável pelo Sistema Anchieta-Imigrantes.

Muita água com lama escorria pela escada hidráulica. Por meio de nota, a Ecovias informou apenas que o bloqueio foi montado para que duas máquinas envolvidas na limpeza da calha de drenagem pudessem ser posicionadas corretamente.

A empresa divulgou que estão em atividade no local uma escavadeira hidráulica, uma retroescavadeira com martelete e quatro caminhões. Nesses trabalhos, um pouco de lama voltou a vazar na pista e, por isso, a Ecovias decidiu barrar o fluxo de veículos na faixa da direita.

Bloqueios. O tenente Nascimento afirmou que a retenção de veículos era uma prática já adotada na estrada e que, "havendo risco à segurança, a gente fecha a pista para que ninguém se acidente". No sábado, porém, o diretor-superintendente da Ecovias, José Carlos Cassaniga, havia dito que esse tipo de prática ainda não era adotada em dias de chuva forte, mas que a empresa estudaria passar a usar bloqueios. "Em casos extremos, pode ser viável fazer comboio ou coisa assim."

Na sexta-feira, a pista norte da Imigrantes fechou por 31 horas, para a remoção dos detritos e a análise das condições estruturais do túnel e do viaduto atingidos pela lama.

Anchieta. No início da noite de ontem, as pistas centrais da Via Anchieta, nos dois sentidos, foram bloqueadas entre os km 10 e 14 por causa de novo transbordamento do Ribeirão dos Couros, na zona sul da capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.