Chuva fecha Congonhas e alaga 21 locais

A chuva forte na tarde de ontem provocou 21 pontos de alagamento na capital, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Os dois primeiros surgiram na Avenida Santo Amaro, na zona Sul, pouco depois das 17h40. A Mooca, na zona leste, foi a mais atingida, com seis pontos intransitáveis - três na Avenida Alcântara Machado.

JÚLIO ETTORE , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2012 | 23h54

O último trecho de alagamento foi registrado às 18h57, no Ipiranga. A Avenida do Estado ficou inundada nas proximidades da Rua São Caetano. Os transtornos também atingiram o Aeroporto de Congonhas, que foi fechado às 17h24 para pousos e decolagens e só foi reaberto quase 40 minutos depois.

Após um calor de 33°C, o céu escureceu rápido à tarde e a chuva começou por volta das 16h. O CGE decretou estado de atenção às 16h45, na Marginal do Pinheiros e, após 15 minutos, também na zona leste. A chuva forte se espalhou e, às 18h04, toda a cidade estava em estado de atenção. O trânsito também ficou complicado. A CET registrou 206 km de congestionamentos às 19he as Linhas 1, 2 e 3 do Metrô chegaram a circular em velocidade reduzida.

Também choveu forte nos municípios de Suzano, Mogi das Cruzes e Guararema. Segundo o CGE, a chuva foi resultado da temperatura elevada, aliada à umidade trazida do oceano pela circulação atmosférica. A tendência deve se repetir hoje, quando os termômetros podem marcar até 35ºC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.