Chuva faz SP bater média para o mês e 4 reservatórios subirem

Chuva faz SP bater média para o mês e 4 reservatórios subirem

Precipitação somou 132,2 mm em novembro; níveis dos Sistemas Guarapiranga, Alto Tietê, Alto Cotia e Rio Grande cresceram

Edgar Maciel, O Estado de S. Paulo

26 de novembro de 2014 | 10h54

SÃO PAULO - A chuva intensa desta terça-feira, 25, e da madrugada desta quarta-feira, 26, ajudou São Paulo a superar a média histórica de precipitação em novembro, que é de 128,4 milímetros. No total, choveu 35 milímetros (30% do esperado para o mês) na capital paulista, alcançando um acumulado de 132,2 milímetros, segundo dados do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).

O temporal ajudou a recuperar parcialmente os níveis das principais barragens que abastecem a capital. A Represa do Guarapiranga foi a maior beneficiada, com 69,6 milímetros de chuva e um aumento de 1,5 ponto porcentual no nível, que passou de 31,9% para 33,4%. 

No Alto Tietê, o índice subiu de 5,7% para 5,8% após chuva de 32,5 milímetros. Os outros dois que subiram foram Alto Cotia, de 27,8% para 29,1% após chuvas de 51,6 milímetros, e Rio Grande, de 63,1% para 63,8% - precipitação de 33 milímetros. 

Apesar dos 22,3 milímetros, o Sistema Cantareira teve queda de 0,1 ponto porcentual. "Como o Cantareira é o mais deficitário, a recuperação é mais lenta. Essas primeiras chuvas, mesmo sendo volumosas, vão apenas encharcar o solo e ajudar a recuperar a vegetação da região", explicou Adilson Nazário, técnico em meteorologia do CGE.

Previsão. Para esta quarta-feira, a previsão é de mais chuva entre o fim da tarde e a manhã de quinta-feira, 27. De acordo com Nazário, a precipitação vai ajudar São Paulo a superar a média de novembro de 2013, quando choveu um total de 135,7 milímetros. 

O tempo deve melhorar ao longo da tarde de quinta-feira. A expectativa é de que o tempo permaneça seco entre o fim de semana e só volte a chover na primeira semana de dezembro.

"Estamos esperando uma nova frente fria entre os primeiros dias de dezembro. A tendência é que a média de 193,1 milímetros para o último mês do ano seja superada", previu Nazário.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise da águaChuvaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.