Filipe Araújo/AE
Filipe Araújo/AE

Chuva faz Pérola Negra improvisar neste carnaval

Barracão da escola sofreu três alagamentos; carros e alegorias tiveram de ser refeitos

Cristiane Bomfim, Jornal da Tarde

04 Fevereiro 2010 | 15h35

SÃO PAULO - A qualquer sinal de chuva, a Pérola Negra, escola da Vila Madalena, zona oeste, entra em estado de alerta. A água costuma subir muito rápido perto da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), onde fica o barracão. Entre outubro do ano passado e ontem foram três alagamentos e prejuízo estimado entre R$ 30 mil e R$ 50 mil. Carros alegóricos que já estavam prontos foram refeitos. E o carnavalesco precisou usar a criatividade para recompor as alegorias.

especialMapa das escolas: Ouça os sambas e acompanhe as letras

 

O enredo deste ano da Pérola Negra vai falar da cultura brasileira que é deixada de lado. O tema "Vamos tirar o Brasil da Gaveta" é o nome de uma coletânea lançada pelo cantor de modas de viola Rolando Boldrin, também poeta e apresentador de TV.

 

O carnaval da superação, como define o presidente da agremiação, Edilson Carlos Casal, terá muita cor, resultado de suor no barracão. O abre-alas e o terceiro carro foram danificados na chuva de 8 de dezembro. A água chegou a 1,20 metro de altura. Para dar tempo de consertar, a equipe de trabalho passou de 30 para 60.

 

O terceiro carro, que irá representar São Paulo, perdeu a cara original. "Ele deveria ser uma cidade convencional, com prédios. E com a perda do material em dezembro, tive de improvisar", conta o carnavalesco André Machado. As peças de tecido, que mesmo depois da enchente puderam ser aproveitadas, foram cortadas em retalhos. Mesmo com o improviso, o carro já é o favorito da diretoria e equipe de frente, e o principal destaque da última escola a desfilar no Grupo Especial.

 

"Eu aposto nele. É o símbolo do carnaval de São Paulo. Porque o que aconteceu com a Pérola não foi um fato isolado. Alagou o barracão da Mocidade, da Imperador do Ipiranga." Ele defende a união das escolas como forma de conquistar lugar definitivo para a fabricação do carnaval.

Mais conteúdo sobre:
carnaval 2010Pérola Negra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.