TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Chuva em SP faz córrego transbordar e vento derruba árvores

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a capital teve o dia mais chuvoso do ano, com 62,3 mm até 19 horas

O Estado de S. Paulo

08 de setembro de 2015 | 15h32

Atualizada às 22h40

SÃO PAULO - As chuvas na tarde desta terça-feira, 8, causaram alagamentos na cidade de São Paulo e complicaram o trânsito e a circulação de composições da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a capital teve o dia mais chuvoso do ano, com 62,3 mm até 19 horas – o recorde anterior era de 38,9 mm em 6 de março.

Às 17h, o córrego Ipiranga, na zona sul, transbordou em dois pontos: na altura da Rua Ribeiro Lacerda, esquina com Avenida Professor Abraão de Moraes, e na Avenida Guido Aliberti. Uma pessoa foi arrastada pela correnteza no ABC Paulista e salva em São Bernardo do Campo pelo Corpo de Bombeiros, por volta das 17h30. A corporação recebeu um chamado de outra pessoa levada pela enchente em Osasco no mesmo horário, mas ao chegar ao local não conseguiu confirmar a informação.

Na capital paulista, uma árvore caiu em cima de um carro na Rua Rodésia, altura do número 200, na Vila Madalena, zona oeste. Às 17h45, os bombeiros resgataram uma vítima de dentro do carro com fratura no fêmur. Ela foi encaminhada ao Hospital das Clínicas.

Os bombeiros informaram que, nas últimas horas, 64 árvores despencaram na cidade e na Região Metropolitana. Também houve, na capital, registro de sete desabamentos de muros, telhados e até queda de barranco.

Em Guarulhos, houve registro de temporal com ventania de 83 km/h, segundo a Climatempo. O Aeroporto de Cumbica operava com instrumentos às 18h. O Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, operou com instrumentos até as 17h52 e voltou ao visual neste horário.

Em Osasco, um veículo foi arrastado pela água no acesso à Avenida Autonomistas, onde duas pessoas ficaram ilhadas.

Alagamentos. Por volta das 18h30, a capital paulista registrava 29 pontos de alagamentos - cinco deles intransitáveis. Havia alagamentos na Marginal do Tietê - além de árvores caídas - e na do Pinheiros. São Paulo entrou em estado de atenção para enchentes às 14h15 desta terça-feira, 8, de acordo com o CGE. Na região central, a Avenida Rio Branco tem o tráfego interditado nos dois sentidos.

A pista expressa da Marginal do Tietê, no sentido Ayrton Senna, próximo à Ponte do Aricanduva, na zona leste, também estava inundada. Já na Marginal do Pinheiros, havia interdição é na pista local no sentido Rodovia Castelo Branco, próximo ao Parque do Povo, na região da Ponte Cidade Jardim, na zona sul. 

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) teve problemas por causa chuva. Na Linha 9-Esmeralda, onde as falhas são recorrentes em dias de chuva mais intensa, os trens circularam com velocidade reduzida a partir das 16h40, no início do horário de pico. As composições passaram com um maior tempo de intervalo entre as estações Osasco, na Região Metropolitana, e Grajaú, na zona sul da capital. 

As linhas 2-Verde, 3-Vermelha e 5-Lilás do Metrô também operavam com velocidade reduzida por causa das chuvas nesta terça-feira.

São Paulo somava, às 18h30, 184 quilômetros de filas, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A média para o horário é de 70 km a 110 km. Às 19h30, 57 semáforos estavam quebrados ou em amarelo piscante. Segundo a CET, 28 equipes foram acionadas imediatamente para restabelecer a operacionalidade do sistema.

Falta de luz. Bairros da zona norte e da zona oeste da capital e dos municípios na Região Metropolitana ficaram sem luz por causa do temporal. A AES Eletropaulo informou que  70 circuitos elétricos foram desligados por causa da ventania e da queda de árvores - a empresa, no entanto, não soube especificar quantos bairros foram atingidos.

"Além das nossas equipes de atendimento de emergências, foram acionadas equipes que estavam de folga, turmas que trabalham em obras, perdas comerciais e demais serviços técnicos para trabalharem até que o fornecimento de energia seja normalizado. Há equipes com dificuldade de deslocamento por conta dos alagamentos", afirmou a Eletropaulo em nota.

Os clientes também podem informar falta de energia enviando o número de instalação mais a palavra "luz" para o SMS 27373.

Próximos dias. Nesta quarta-feira, 9, a formação de uma frente fria vai reforçar as chuvas em todo o Estado. As chuvas poderão causar alagamentos, inclusive intransitáveis, alerta o CGE. As chuvas deverão ser mais fortes entre a madrugada e o período da manhã. 

As temperaturas vão oscilar entre mínima de 15ºC e máxima de 21ºC. A umidade relativa do ar continua elevada, acima de 65%.

Já a quinta-feira, 10, terá sol entre muitas nuvens. O dia começa com termômetros na casa dos 15ºC e, à tarde, a máxima atinge 23ºC. As chuvas retornam no fim da tarde, com pancadas rápidas. O potencial para a formação de alagamentos será menor e as taxas de umidade vão variar entre 60% e 95%.


Mais conteúdo sobre:
bairrosspchuvasSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.