Chuva e ventos fortes matam duas pessoas em Campinas

Aeroporto internacional de Viracopos precisou ser fechado para pousos e decolagens

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

30 de outubro de 2007 | 06h40

Uma chuva de cerca de uma hora e meia, com ventos acima de 115 km/h, causou muitos estragos e deixou ao menos duas pessoas mortas até o final da noite de segunda-feira, 30, na cidade de Campinas, a 98 quilômetros de São Paulo. O Aeroporto Internacional de Viracopos ficou fechado para pousos e decolagens. Segundo os bombeiros, os bairros mais atingidos foram os da região central. Na Avenida Orozimbo Maia, a água chegou a um metro de altura e carros foram arrastados. Um dos veículos, ocupado por um casal, foi parar dentro de um córrego. Os dois ocupantes morreram, informou a polícia. A tempestade e as rajadas de vento destelharam casas e derrubaram dezenas de árvores. Várias famílias ficaram desabrigadas. As quedas de árvores também danificaram parte da rede aérea de distribuição de energia, causando a falta de luz em várias partes da cidade. Segundo o Centro de Estudos e Pesquisas em Agricultura, da Unicamp, os ventos chegaram a 117,8 quilômetros por hora por volta da 0 hora desta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Campinaschuva forte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.