Chuva e obras exigem atenção nas estradas

Há trechos bloqueados e outros com problemas de visibilidade e sinalização

O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2013 | 02h04

O movimento nas estradas para o litoral e o interior de São Paulo começou a ficar intenso desde ontem por causa do feriado de carnaval. Obras em vários trechos de rodovias vão exigir atenção redobrada dos motoristas. Além disso, a previsão é de chuva no Estado.

Na Rodovia dos Tamoios, que liga São José dos Campos a Caraguatatuba, as obras de duplicação entre São José dos Campos e Paraibuna devem ser interrompidas no feriado, mas ainda assim a via requer cuidados: falta acostamento, há desníveis e buracos e a sinalização é precária, principalmente à noite.

A Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Taubaté a Ubatuba e dá acesso a São Luiz do Paraitinga, não apresenta problemas, mas a descida da serra costuma ter intensa neblina. As curvas são fechadas e a visibilidade, precária.

Em São Sebastião, o turista também precisará de paciência para circular na cidade. Em 23 de janeiro, a prefeitura instalou na Rodovia Rio-Santos, que corta o município, duas lombadas. Os motoristas reclamam que elas estão altas demais e os carros demoram muito para cruzá-las. Percursos antes feitos em 15 minutos chegam a demorar, agora, quase 1 hora. A prefeitura disse que os obstáculos foram pedidos por moradores. As prefeituras do litoral norte estimam que 1 milhão de turistas passarão o carnaval em Ubatuba, Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião.

A Operação Descida na Anchieta-Imigrantes, com sete pistas descendentes, começa às 11h de hoje e vai até 0h de domingo.

A Régis Bittencourt (BR-116) terá faixas reversíveis pela pista contrária na descida da Serra do Cafezal, entre Juquitiba e Miracatu. O acostamento no trecho de pista simples também será liberado para reduzir o congestionamento. A possibilidade de chuvas aumenta o risco de queda de barreiras, sobretudo na região da serra. No trecho paulista, dois locais estão com interdição parcial por causa de reparos em pontes: nos km 457,4 e 489,5.

A Raposo Tavares (SP-270) tem obras de duplicação em dois longos trechos, entre Araçoiaba da Serra e Itapetininga, a partir do km 115, e entre Maracaí e Regente Feijó, desde o km 473. Um trecho de 80 km a partir de Angatuba está malconservado.

A previsão é que 1,7 milhão de veículos passem pelas rodovias que cortam a região de Campinas. Para evitar congestionamentos ainda maiores, obras de recuperação e ampliação de pistas foram suspensas ou serão feitas de madrugada. A obra de recuperação do asfalto na Anhanguera, entre os km 111 e 98, será feita no período noturno.

No corredor D. Pedro I, principal ligação do interior paulista ao litoral norte e Rio de Janeiro, a concessionária Rota das Bandeiras suspenderá as obras hoje, a partir de 15h, e na terça-feira.

O pior horário para viajar será das 15h de hoje até o início da tarde de amanhã.

Às 18h de ontem a Régis Bittencourt já registrava 12 km de congestionamento no sentido Curitiba por excesso de veículos. A lentidão ia do km 333 ao 345, no começo da Serra do Cafezal, entre Juquitiba e Miracatu. / REGINALDO PUPO, JOSÉ MARIA TOMAZELA e RICARDO BRANDT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.