Chuva e excesso de veículos causam 108 km de lentidão em SP

Marginal do Tietê é a via com mais engarrafamentos; cidade tem cinco pontos de alagamento transitáveis

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

04 de junho de 2008 | 07h52

O trânsito já estava complicado por volta das 7h30 desta quarta-feira, 4, por conta de formação de cinco pontos de alagamentos e do excesso de veículos. Segundo mediação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o índice de lentidão já era de 108 quilômetros, bem acima da média para o período, representando 12,6% do total de 835 quilômetros monitorados pela empresa na cidade.  Veja também:Acompanhe a situação do trânsito rua-a-rua  Como o trânsito parou São Paulo  A Marginal do Tietê era a via com mais engarrafamentos. As duas pistas sentido Castelo Branco apresentavam pontos de trânsito carregado. O pior deles estava concentrado na pista expressa, entre as Pontes dos Bandeirantes e Casa Verde, com quase sete quilômetros. A pista local estava com a mesma situação, com também quase sete quilômetros de morosidade entre as Pontes Atílio Fontana, a antiga ponte Anhangüera, e a ponte do Limão. Além do excesso de veículos, pontos de alagamentos formados pela chuva que caiu sobre a cidade durante toda a noite de ontem e madrugada desta quarta, atrapalhavam o fluxo de veículos em algumas das principais vias públicas. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), dos seis pontos de alagamento formados, apenas um já estava extinto. Os demais continuam, mas eram transitáveis. Os pontos estavam nas Avenidas João Dias, Nossa Senhora do Sabará, Airton Petrini, Vereador José Diniz e na Marginal do Tietê, próximo á Ponte do Tatuapé.  Acidente Apenas um acidente, segundo a CET, deixava o trânsito lento por aproximação na Avenida Inajar de Souza. Um caminhão vazio tombou por volta das 5h30 desta quarta, interditando totalmente a via. Ninguém ficou ferido.

Tudo o que sabemos sobre:
TrânsitoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.