Chuva deixa 200 desalojados na região de Campinas

Defesa Civil informa que tempestade não deixou vítimas; na vizinha Sumaré, a cheia do Rio Quilombo alagou cerca de 40 casas

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

24 Dezembro 2014 | 10h30

SOROCABA – Pelo menos duzentas pessoas deixaram as casas invadidas por enchentes em razão das chuvas em cidades da região de Campinas, entre a tarde de terça-feira e a madrugada desta quarta-feira (24). De acordo com a Defesa Civil estadual, não houve vítimas. Em Sumaré, a cheia do Rio Quilombo atingiu cerca de 40 casas no bairro Nova Veneza. Moradores da rua Nova deixaram os imóveis com a água na altura do joelho. Muitos se abrigaram em casas de parentes. No bairro Manchester, o Corpo de Bombeiros usou barcos para remover moradores e animais ilhados pelas águas. 

Casas foram inundadas também na cidade de Monte Mor, depois que uma chuva forte causou o transbordamento do Rio Capivari. Nos bairros mais afetados – Jardim Santa Isabel, Capuavinha, Jardim Progresso, Vila Faride Calil -, moradores tiveram de abandonar as casas. Na região central, várias ruas ficaram alagadas. A Defesa Civil decretou estado de atenção em sete cidades da região de Campinas que tiveram volume de chuvas superior a 80 milímetros em três dias. Além de Monte Mor e Sumaré, estão na lista Americana, Campinas, Cosmópolis, Nova Odessa e Santa Bárbara d'Oeste. Em Campinas, o volume de chuva acumulada este mês é de 196,5 milímetros, segundo o Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas (Cepagri) da Unicamp, o maior de 2014 – em janeiro havia chovido 152,7 mm.

Mais conteúdo sobre:
Chuvas Campinas Sumaré Monte Mor Rio Capivari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.