Chuva de ontem foi a maior em pelo menos 10 anos, diz CGE

Precipitação média foi de 77,4 mm, a maior desde criação do Centro de Gerenciamento de Emergências

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

09 de dezembro de 2009 | 13h45

A chuva que provocou estragos e inundações na capital paulista nesta terça-feira, 8, deixando seis mortos, foi a maior registrada em dez anos, desde a fundação do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), em 1999. Segundo o técnico em meteorologia do CGE, Adilson Nazário, a precipitação média total em São Paulo, registrada durante as 24 horas, até a meia-noite de ontem, chegou aos 77,4 milímetros de chuva.

 

Veja também:

linkKassab deixou de investir R$ 353 mi contra enchentes

especialEspecial: as principais enchentes dos últimos dez anos

especialMapa multimídia localiza pontos alagados na cidade

mais imagens São Paulo vira Veneza, a cidade submersa

 

Se comparado com os registros do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que faz a medição desde 1943, essa marca passa a ser a segunda maior para o mês de dezembro desde 1988, quando foi registrado em 24 horas o volume de 151.8 mm, no dia 21. Pelos registros do CGE, a marca de ontem bateu o recorde observado no dia 24 de maio de 2005, quando o volume atingiu os 76,2 mm.

 

De acordo com Nazário, em alguns bairros, os valores excederam os 100 mm. Na Consolação, a marca chegou aos 122,6 mm, em Ermelino Matarazzo chegou a 119,8 mm, no Itaim Paulista chegou a 109,3 mm, na Lapa, a marca foi de 106,8, em Itaquera de 105,4 mm, e em Guaianazes de 101,4 mm.

Segundo Nazário, a chuva vem atingido a cidade de São Paulo quase todos os dias desde o dia 20 de novembro, com uma trégua apenas no dia 30. Já em dezembro, não choveu apenas no último domingo, 6. O total do volume de chuvas nesses oito dias do mês, segundo Nazário, chegou a 144,8 mm, acumulando 72% do volume esperado para o mês. A média para o mês de dezembro é de 201%. "Há a expectativa que este mês dezembro ultrapasse a média climatológica", conclui.

 

Previsão

 

Nos próximos dias, a frente fria, associada a áreas de instabilidade ainda influencia o tempo em boa parte do Estado de São Paulo, e na Capital, são esperadas chuvas na forma de pancadas pelo menos até o fim de semana.

 

A quinta-feira, 10, terá apenas pancadas de chuva leve a moderada no fim do dia e a temperatura máxima deve atingir os 26ºC. Na sexta e no sábado, a formação de uma área de baixa pressão dá origem a uma frente fria, que traz de volta as chuvas fortes para a Capital paulista e Grande São Paulo. Como isso, eleva-se o potencial para a formação de alagamentos e risco de novos deslizamentos de terra em função do solo já bastante encharcado.

 

De acordo com Nazário, os maiores volumes de chuva devem ficar concentrados entre a sexta-feira e o sábado. Ainda segundo Nazário, em função do grande acumulado de chuva e do solo encharcado, alerta-se para o risco de novos deslizamentos.

Tudo o que sabemos sobre:
SPchuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.