Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Chuva causa alagamentos, falta de luz e desabamentos em SP

Três avenidas ainda estão intransitáveis; queda de árvores interrompe fornecimento de energia na zona oeste

Ricardo Valota, estadao.com.br

02 Janeiro 2010 | 22h06

Uma chuva de moderada a forte, que teve início por volta das 16h30, causou vários transtornos para o paulistano neste sábado, 2. Foram registrados alagamentos em todas as regiões da capital, quedas de árvore, desabamento de casa e muros e falta de energia em razão do vento, que levou para a rede aérea muito galhos de árvore. Somente às 21h30 toda a cidade já havia saído do estado de atenção.

Veja também:

linkNúmero de mortos pelas chuvas no Sudeste sobe para 76

especialConfira no mapa os estragos da chuva em SP, RJ e MG

especial Deslizamento em Angra deixou 35 mortos em 2002

A chuva, segundo o CGE, foi resultado de uma área de baixa pressão associada à passagem de uma frente fria. Segundo a Defesa Civil Municipal, que tem uma base montada na região do Jardim Pantanal, na zona leste de São Paulo, o nível da água em várias ruas do bairro voltou a subir bastante, principalmente depois da chuva que atinge a capital desde o final da tarde.

Às 22 horas, ainda havia três pontos de alagamento intransitáveis: Avenida Ordem e Progresso, no Limão; Avenida Jornalista Roberto Marinho, junto à Rua Araçaíba; e na Rua Porto Seguro junto à Avenida Tiradentes.

Entre outras vias que sofreram com alagamentos, estão: Avenida Olavo Fontoura na altura do nº 1.400, zona norte; Avenida 23 de Maio junto ao Viaduto General Euclides de Figueiredo, zona sul, a região do Anhangabaú, no centro, Praça Marrey Júnior junto à Avenida Sumaré; zona leste; Rua Hugo D'Antola, na Lapa, zona oeste; Avenida Braz Leme junto à Rua Zanzibar, e Marginal do Pinheiros, junto à Ponte Eusébio Matoso, zona sul.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura, registrou até as 21h35 um total de 41 pontos de alagamentos, dos quais 13 ficaram intransitáveis. Neste horário, a chuva forte já havia dado uma trégua na cidade, exceto em alguns pontos isolados da zona sul. Carros ficaram submersos na Avenida Itaquera próximo da Avenida Líder, na zona leste.

Pessoas ilhadas dentro de veículos também obrigaram os bombeiros a se deslocar para a Alameda Nothmann junto à Alameda Barão de Campinas, região de Santa Cecília, no centro da cidade.

No total, foram 18 chamados que chegaram aos bombeiros de pessoas ilhadas que pediam auxílio do resgate pois ficaram retidas em pontos de alagamento.

Pelo menos nove quedas de árvore foram atendidas pela corporação, que também teve que mandar cinco viaturas para a Rua Maraney, no Jardim dos Prados, região de Interlagos, zona sul de São Paulo, onde uma casa desabou. Nenhuma das viaturas foi utilizada, pois a única vítima, em estado moderado, já havia sido socorrida por moradores do bairro.

Quedas de galhos de árvore sobre a rede área de distribuição de energia e quebra das chamadas cruzetas - guias de madeira que ficam sobre os postes e pelas quais passam a fiação - ocasionaram falta de luz em muitos pontos da cidade, principalmente nos bairros de Pinheiros, Vila Madalena, Butantã, Jardins, Cidade Jardim e Canindé, próximo ao centro.

Entre as vias que sofreram o corte estão: avenidas Brigadeiro Faria Lima, Brasil, do Estado e Nações Unidas, ruas São Caetano, Fradique Coutinho, Colômbia, Haddock Lobo, Wizard, e Sumidouro. Segundo a Eletropaulo, a previsão era de que até as 22h30 todos estes pontos estariam com a energia restabelecida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.