TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Chuva derruba muro e mata mulher em São Paulo

Precipitação intensa causou alagamentos na cidade e transbordamento de córregos e rios

O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2017 | 18h04

SÃO PAULO - Uma mulher morreu na tarde desta sexta-feira, 24, depois que um muro desabou por causa das fortes chuvas que atingiram a cidade na tarde desta sexta-feira, 24. O temporal ainda provocou alagamentos e o transbordamento de pelo menos quatro córregos e dois rios na cidade.

Segundo o corpo de bombeiros, a mulher, de aparentemente 40 anos, foi atingida pelo muro na Rua Nossa Senhora das Mercês, no Sacomã, na região sudeste de São Paulo. A vítima morreu no local. 

Segundo informações do Centro de Gerenciamento de Emergências, toda a capital entrou em atenção para enchentes na tarde desta sexta. As subprefeituras de Vila Prudente, Penha, São Mateus, Aricanduva e Itaquera (na zona leste) e Ipiranga, na região sudeste, entraram em alerta.

Os córregos da Mooca e Franquinho e o Rio Aricanduva transbordaram. No Ipiranga, os córregos Moinho Velho e Ipiranga também extravasaram e, no final da tarde, foi registrado o transbordamento do Rio Verde, em Itaquera, na zona leste, onde também houve queda de granizo. 

 

Segundo o CGE, além de Itaquera foi registrada precipitação de granizo no Aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade, e em Artur Alvim, na zona leste. Em Congonhas, por causa das chuvas, houve uma infiltração de água em uma das pontes de embarque (que conectam a sala de embarque à aeronave). Ninguém se feriu e o local foi limpo assim que o temporal terminou, segundo o aeroporto. 

Rajadas de vento de até 72 km/h atingiram o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos na tarde desta sexta. 

Trânsito. O temporal desta sexta-feira causou impacto no trânsito da capital. Na Linha 10-Turquesa da CPTM, os trens ficaram sem circular entre as estações São Caetano e Santo André. Já no Metrô, por causa das chuvas, os trens da da Linha 5 - Lilás circularam com velocidade reduzida entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro. 

Por causa da chuva, o Aeroporto de Congonhas chegou a fechar para pousos às 17h18, mas voltou a operar às 18h08. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.